A Arte da Omissao

Armas silenciosas para guerras silenciosas (13)

Silent Weapons for QuietWars  (tradução de excertos)

(13)

Links dentro de «» e realces desta cor são da minha responsabilidade

ligne-rouge

A INDÚSTRIA DOMÉSTICA

As indústrias financeiras (banca), de produção e governos, contrapartidas reais das indústrias puras de capital, bens e serviços, são de fácil definição porque geralmente são estruturadas logicamente. Devido a este factor, os seus processos podem ser descritos matematicamente e os seus coeficientes técnicos podem ser facilmente deduzidos. Isto, no entanto, não é o caso da indústria de serviços conhecida como a indústria doméstica (familiar).

MODELOS DOMÉSTICOS

Quando o diagrama de fluxo da indústria é representado por um sistema de 2 blocos de famílias à direita e todas as outras indústrias à esquerda, os seguintes resultados:

labor, etc.

As setas da esquerda para a direita denominadas A, B, C, etc., indicam o fluxo do valor económico das indústrias no bloco esquerdo para a indústria no bloco do direita chamado “famílias”. Estes podem ser pensados como os fluxos de consumo mensais das seguintes mercadorias. A – bebidas alcoólicas, B – carne bovina, café C,. . . . , U – desconhecido, etc. .

O problema que um  economista teórico enfrenta é que as preferências dos consumidores de cada família, não são de fácil previsão e os coeficientes técnicos de qualquer agregado tendem a ser uma função não-linear, muito complexa e variável em termos de rendimentos, preços, etc.

Os dados informatizados derivados do uso do código universal de produto em conjunção com as compras feitas com cartões de crédito, como sendo um identificador doméstico individual, poderia mudar a situação, mas o método U.P.C. ainda não está disponível a nível nacional nem mesmo numa escala regional significativa. Para compensar essa deficiência de dados, foi adoptada uma abordagem indirecta alternativa de análise  conhecida como teste de choque económico. Este método, amplamente utilizado na indústria de fabrico de aviões desenvolve uma classificação agregada por tipo de informação.

Aplicado à economia, significa que todas as famílias numa região ou de toda uma nação, são estudadas como um grupo ou classe e não individualmente, e o comportamento das massas – em vez do comportamento individual,- é usado para descobrir estimativas úteis dos coeficientes técnicos que regem a estrutura económica da hipotética indústria doméstica.

Observe no diagrama de fluxo da indústria, que os valores para os fluxos A, B, C, etc, estão acessíveis para medição em termos de preços de venda e vendas totais de mercadorias.

Um método de avaliação dos coeficientes técnicos da indústria doméstica depende do “abanar” dos preços de uma mercadoria e observar as mudanças nas vendas de todas as matérias-primas.

Teste de choque económico.

Nos últimos tempos, a aplicação das Operações de Pesquisa ao estudo da economia pública tem sido óbvia para quem entende os princípios do teste de choque.

No teste de choque de uma estrutura de um avião, o impulso de recuo do disparo da arma montada nessa estrutura, causa nela ondas de choque, que transmitem  aos engenheiros da aviação, as condições em que algumas partes do avião, ou o avião inteiro ou suas asas, irão começar a vibrar e soar como uma corda de guitarra, uma cana de flauta ou diapasão, e se desintegrará em voo.

Os engenheiros económicos conseguem o mesmo resultado ao estudar o comportamento da economia e consumo público, ao seleccionar-se cuidadosamente uma mercadoria básica, como carne, café, gasolina ou açúcar e, de seguida, provocar uma mudança repentina ou choque nos seus preços ou disponibilidade, chutando assim os orçamentos e hábitos de compra de todos.

Depois, os engenheiros económicos observam as ondas de choque resultantes com a monitorização das mudanças na publicidade,  preços e vendas dessa e de outras mercadorias.

O objectivo de tais estudos é adquirir o conhecimento para colocar a economia pública num estado previsível de movimento ou mudança, até mesmo num estado de movimento auto destrutivo controlado, que convença o público de que certas pessoas “especializadas” devem assumir o controle do sistema monetário e restabelecer a segurança (em vez de liberdade e justiça) para todos. Quando os cidadãos objecto são impossibilitados de controlar os seus assuntos financeiros obviamente, tornam-se totalmente escravizados, uma fonte de mão-de-obra barata.

Não só os preços das mercadorias, mas também a disponibilidade de mão-de-obra, podem ser utilizados como meios para teste de choque. As greves de mão-de-obra oferecem excelentes testes choques para uma economia, especialmente nas áreas de serviços críticos de transporte rodoviário (transporte), comunicação, serviços públicos (energia, água, recolha de lixo), etc.

Através dos testes de choque, verifica-se que existe uma relação directa entre a disponibilidade de dinheiro que flui numa economia, e a perspectiva psicológica real e a resposta das massas dependentes dessa disponibilidade.

Por exemplo, há uma relação quantitativa mensurável entre o preço da gasolina e a probabilidade de uma pessoa sofrer uma dor de cabeça, sentir uma necessidade de assistir a um filme violento, fumar um cigarro ou ir a uma taberna para beber uma caneca de cerveja.

É muito interessante que, ao observar e medir os modelos económicos, pelos quais o público tenta fugir dos seus problemas e escapar da realidade, e ao aplicar a teoria matemática da Pesquisa de Operações, é possível programar computadores para preverem a mais provável combinação de eventos criados (choques), que trará um controle completo e a subjugação do público, através de uma subversão da economia pública (agitando a ameixa).

Introdução à Teoria de Teste de Choque Económico

Permitam que os preços e as vendas totais de mercadorias sejam  simbolizados conforme se segue:

Mercadorias
Price Function Total Vendas
bebidas A A
carne bovina
B B
café C C
gasolina G G
açúcar S S
tabaco T T
outro produto
U U

Vamos assumir um modelo económico simples no qual o número total de produtos básicos (essenciais) são representados como carne bovina, gasolina e um agregado de todas os outros, também essenciais, a que chamaremos de mercadorias diversas  “M” (por exemplo, M é um agregado de C, S, T, U, etc.).

Exemplo de Teste de Choque

Suponha que o total das vendas, P, de produtos de petróleo, pode ser descrito pela função linear das quantidades B, Ge M, que são funções dos preços das respectivas mercadorias:

P = aPG B + aPG G + aPM M

De seguida, onde B, G e M são funções dos preços  respectivamente da carne bovina, da gasolina e outros produtos, aPB, aPG e aPM são coeficientes constantes que definem a quantidade pela qual cada uma das funções B, G e M afectam as vendas, P, de produtos petrolíferos. Estamos a assumir que B, G e M são variáveis independentes umas das outras.

Se a disponibilidade ou o preço da gasolina for alterado repentinamente, G tem de ser substituído por G + G. Isto causa uma mudança nas vendas de petróleo de P para P + P. Também vamos assumir que B e M permanecem constantes quando G muda para G + G. .

(P + P) = aPB B + aPG (G + G) + aPMM.

Expandindo esta expressão, obtemos

P + P = aPB B + aPG G + aPG G + aPM M

e subtraindo o valor original de P obtemos uma mudança em P

mudança no P = P = aPG G

dividindo por G obtemos

aPG = P / G

Esta é a taxa da mudança em P devido apenas a uma mudança isolada em G, G.

Em geral, ajk é a taxa  parcial de mudança no efeito de vendas j, devido a uma mudança na função de preço causal da mercadoria k. Se o intervalo de tempo fosse infinitesimal, essa expressão seria reduzida para a definição do diferencial total de uma função, P.

equation

Quando é feito o teste de choque com o preço da gasolina, todos os coeficientes  com G arredondado (2G) no denominador são avaliados ao mesmo tempo. Se B, G e M fossem independentes, e suficientes para a descrição da economia, então, três testes de choque seriam necessários para avaliar o sistema.

Existem outros factores que podem ser representados da mesma maneira. Por exemplo, a tendência de uma sub-nação dócil para se retirar sob pressão económica pode ser dada por:

 

equation

onde G é o preço da gasolina, o WP é o dinheiro gasto por unidade de tempo (referenciado para dizer 1939) para a produção de guerra durante o tempo de “paz”, etc. Essas quantidades são apresentadas num computador em formato de matriz da seguinte maneira:

equation

e

X1 = G Y1 = P – KP
X2 = B Y2 = F – KF
X3 = etc. Y3 = etc.

Por fim , ao inverter essa matrix, ou seja, resolvendo para os termos Xk do Yj, obtemos, digamos,

[bkj] [Yj ] = [Xk]

Este é o resultado em que substituímos para obter esse conjunto de condições de preços de mercadorias, más notícias na TV, etc., que irá produzir  um colapso da moral pública.

Uma vez que o preço económico e os coeficientes de vendas ajk e bkj são determinados, eles podem ser traduzidos em  coeficientes técnicos de oferta e procura, gjk, Cjk e 1 / Ljk.

O teste de choque de uma determinada mercadoria é então repetido para obter a taxa de tempo de mudança desses coeficientes técnicos.

1 2 3 4 5 6  8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20

Um indutor eléctrico (por exemplo, uma bobina ou fio) tem uma corrente elétrica como seu principal fenômeno e um campo magnético como o fenômeno secundário (inércia).
Correspondente a este, um indutor económica tem um fluxo de valor económico como seu principal phenome non e um campo de população como seu campo secundário fenômeno da inércia.
Quando diminui o fluxo de valor econômico (por exemplo, dinheiro), o campo de população humana recolhe para manter o valor econômico (dinheiro) que flui (caso extremo – guerra).
Esta inércia pública é um resultado de hábitos, esperado nível de vida, etc. de compra dos consumidores e geralmente é um fenómeno de auto-preservação.
Anúncios

20 comments on “Armas silenciosas para guerras silenciosas (13)

  1. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (12) – Bilderberg « A Arte da Omissao

  2. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas – Bilderberg | A Arte da Omissao

  3. Pingback: Armas silenciosas paras guerras silenciosas (1) | A Arte da Omissao

  4. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (2) | A Arte da Omissao

  5. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (20) | A Arte da Omissao

  6. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (19) | A Arte da Omissao

  7. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (3) | A Arte da Omissao

  8. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (4) | A Arte da Omissao

  9. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (5) | A Arte da Omissao

  10. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (6) | A Arte da Omissao

  11. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (7) | A Arte da Omissao

  12. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (8) | A Arte da Omissao

  13. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (10) | A Arte da Omissao

  14. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (11) | A Arte da Omissao

  15. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (14) | A Arte da Omissao

  16. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (15) | A Arte da Omissao

  17. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (16) | A Arte da Omissao

  18. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (17) | A Arte da Omissao

  19. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (18) | A Arte da Omissao

  20. Pingback: Armas silenciosas para guerras silenciosas (9) | A Arte da Omissao

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 2 de Dezembro de 2010 by in Armas silenciosas para guerras silenciosas and tagged .

Navegação

Categorias

%d bloggers like this: