A Arte da Omissao

UFO – Project Disclosure – Dossier de Divulgação – Secção 1: Cientistas

Excerto do Dossier  de divulgação do Project Disclosure, tornado publico em 2001

3.2       Testemunhos e citações sobre objectos voadores não identificados e inteligência extraterrestre

3.2.1    Secção 1: Cientistas

Carl Sagan –Professor de Astronomia e Ciências do Espaço –  Universidade Cornell

“Agora parece bastante claro que a Terra não é o único planeta habitado. Temos já provas  que a maior parte das estrelas no  céu têm sistemas planetários. Investigações recente relativas à  origem de vida na terra, sugerem que os processos  físicos e químicos que terão dado origem à vida ocorrem rapidamente no início da história da maioria dos  planetas dentro da nossa galáxia Milky Way  (nome pelo qual a nossa galáxia é conhecida) – talvez em mais de  um milhão – são habitada por civilizações mais avançadas que a nossa.”

“Voos Interestelar pelo espaço estão além das nossas capacidades técnicas, mas não existe nenhuma objecção física fundamental,  que impeça a possibilidade do seu desenvolvimento por outras civilizações.” – Sagan, Carl. “Unidentified Flying Objects.” They Encyclopedia Americana. 1963.

Astronauta Edgar MitchellEm 1971, Dr. Mitchell foi a sexta pessoa a andar na lua, fazendo parte do programa espacial Apollo

“Sou astronauta americano e um cientista treinado. Devido à minha posição, é comum pessoas em altas posições confiarem em mim. E, como resultado, eu não tenho dúvidas que aliens visitam este planeta. O governo americano e outros por esse mundo, têm milhares de arquivos de avistamentos de UFO’s, os quais não podem ser explicados. Como cientista, é lógico, que pelo menos alguns deles, terão sido reais testemunhos de avistamentos de embarcações de aliens. Como astronauta reformado, os militares que tiveram acesso a esses ficheiros, estão mais dispostos a falar comigo do que com pessoas que consideram meras “manivelas”. Estes relatos, vindos de pessoas mais qualificadas do que eu para falar de UFO’, fazem com que eu tenha a certeza que fomos visitados por aliens…”.

“Quando soube que os  aliens realmente existem não fiquei muito surpreendido. Mas o que me chocou foi quando comecei a investigar relatórios de extraterrestres de há uma década atrás e a forma como as provas têm sido silenciadas. Não é só o governo americano que  manteve o silêncio sobre as visitas de aliens. Seria muito arrogante para um americano como eu, pensar que os ETs escolhem somente o meu país para visitarem. Efectivamente, tive conhecimento de relatos convincentes de governos em todo o mundo que têm conhecimento destas visitas e, nesses governos, incluo o Inglês.

Margaret Mead – Antropóloga, autora

“Existem objectos voadores não identificados. Quer dizer, existem um grande nº de casos (talvez 20% ou 30%, nos diferentes estudos – para os quais não há explicação. Só podemos imaginar qual será a finalidade que está por de trás destes objectos silenciosos que de tempos a tempos  se aproximam da terra.  Para mim, a mais provável explicação, é que estão simplesmente a assistir o que nós …”– Mead, Margaret. “UFOs: Visitors from Outer Space?” Redbook, Vol. 143, September 1974

J. Allen Hynek – Ex-presidente do departamento de Astronomia, Universidade Northwestern e consultor  cientifico do livro  “Air Force Project Blue (1947 – 1969)”

“Cada onda de avistamentos aumenta o amontado de relatórios, os quais desafiam analises com métodos diferentes… Um processo profundo de investigação é necessário agora se, depois de vinte anos de confusão, nós quisermos obter algumas respostas. Quando a  longa e aguardada solução para a problema UFO chegar, acredito que provará  que não será meramente o próximo passo no avanço da ciência mas um enorme e não esperado salto …”Hynek, J. Allen: From interview in The Chicago Sun Times, August 28, 1966; “The UFO Experience: A Scientific Inquiry.” Regnery Co., 1972.

Frank B. Salisbury – Professor  Universidade do estado Utah

“Tenho que admitir que qualquer menção favorável a discos voadores por parte de um cientista, eleva-se à extrema heresia e coloca-o no perigo de ser excomungado pela teocracia científica. No entanto, nos recentes anos eu investiguei a história de objectos voadores não identificados (OVNI) e já não estou capaz de desmentir a ideia.”Salsbury, Frank B.: Fuller, John G., Incident at Exeter, Putnum, 1966 (quoting a paper presented at the U.S. Air Force Academy in Colorado in May 1964).

James E. McDonald – Físico Sénior, Instituto da Física  Atmosférica, Universidade de Arizona

“O tipo de relatório de ovnis  mais intrigante é o avistamento de máquinas como objectos de natureza não convencionais e com características de desempenho também não convencionais, vistos a baixas altitudes e  também no chão.  O público em geral não tem consciência do número elevado de tais relatórios que têm origem  em fontes credíveis… Quando se inicia a pesquisa de tais casos, depara-se com uma quantidade surpreendente. ” – McDonald, James E.: “Symposium on Unidentified Flying Objects,” Hearings before the Committee on Science and Astronautics, U.S. House of Representatives, July 1968.

Ufo Subcomité Americano do  Instituto de aeronáutica e Astronáutica  (1967)

“Partindo de um ponto de vista a nível científico e da engenharia, é inaceitável que simplesmente se ignore um número substancial de inexplicáveis observações… a única abordagem promissora é um contínuo esforço com ênfase na recolhas de dados e de objectos mais desenvolvidos  ..envolvendo capacidades disponíveis de recursos de detecção e de algumas alterações a software – e sobre o Condon report (projecto “blue Book), de 1986, “A conclusão oposta poderia ter sido desenhada a partir do conteúdo do Condon Report nomeadamente, que um fenómeno com um rácio tão alto de casos não explicados (cerca de 30 por cento) deveria despertar suficiente curiosidade científica  para continuar seu estudo.” – American Institute of Aeronautics and Astronautics, UFO Subcommittee (1967), The Encyclopedia of UFOs.

Peter A. Sturrock – Professor de Ciência do Espaço e Astrofísica, vice director do Centro e Ciências do Espaço  e Astrofísica, Universidade  de Stanford

“A resolução definitiva do enigma UFO não surgirá, a menos que  o tema  seja submetido a um extenso e aberto estudo científico pelos procedimentos normais de estabelecer ciência, nas universidades.”

“Embora.. a comunidade científica seja  tentada a minimizar o significado do fenómeno UFO, certas  individualidades cientistas  argumentaram que o fenómeno é real e significativo… Para um cientista, a fonte principal da difícil informação (que não seja a sua  própria experiência e observação)  é fornecida por publicações científicas. Com raras excepções, não existem referências a UFO’s nessas publicações. A decisão da não publicação é tomada pelo editor agindo de acordo com o conselho de revisores. Este processo em si é um auto-reforço: a aparente falta de dados confirma a opinião de que  nada existe em relação ao fenómeno e esta visão funciona contra a apresentação de dados relevantes…”- Sturrock, Peter A.: “An Analysis of the Condon Report on the Colorado UFO Project,” Journal of Scientific Exploration, Vol. 1, No. 1, 1987.

Helmut Lammer Físico, Departamento de Física  Extraterrestre, Instituto de Investigação Espacial, Áustria

[Escrita sobre as formações encontrada  na  região Cydonia de Marte]

“é da convicção do autor que os dados da Viking  não têm uma resolução suficiente que permita a identificação dos possíveis mecanismos da origem desses objectos, embora alguns resultados até à data sugiram que  podem não ser naturais. Claramente, estes objectos misteriosos, merecem ainda mais controlo para futuras missões a Marte. Se uma dessas missões descobrir que a face em Marte, a pirâmide e as outras estranhas estruturas são realmente artificiais, então a “improvável’ teoria da colonização prévia ou mesmo da anterior civilização tecnológica fornecerá uma possível resposta.”- Lammer, Helmut: “Atmospheric Mass Loss on Mars and the Consequences for the Cydonian Hypothesis and Early Martian Life Forms,” Journal of Scientific Explorations, Vol. 10, No. 3, 1996.

Professor Hermann Oberth (1894-1989) – Especialista alemão em foguetões e Fundador  da era espacial

“A minha tese é que os discos voadores são reais  e são naves espaciais vindas de outros sistemas solares. Acho  que possivelmente são tripuladas por observadores inteligentes pertencentes a uma raça que investiga a Terra à séculos. Acho que têm sido enviados para investigar primeiro o Homem, depois animais, vegetação, e mais recente os centros atómicos, centros de produção de armamento ” – Oberth, Hermann: “Flying Saucers Come from a Distant World,” The American Weekly, October 24, 1954.

Fonte: DISCLOSURE PROJECT BRIEFING DOCUMENT

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 4 de Março de 2011 by in Disclosure Project and tagged , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: