A Arte da Omissao

UFO – Project Disclosure – Dossier de Divulgação: Implicações (1)

Excertos traduzidos do Dossier  de divulgação do Projecto Disclosure, tornado publico em 2001

3. 1  Implicações para a paz e segurança mundial

Alguns anos atrás, estive com o antigo Presidente da Comissão das Relações Externas do Senado, senador Claiborne Pell, a trocar ideias sobre este tema.

Explicou que desde a década de 1950, esteve ligado ao Congresso, mas nunca tinha sido informado sobre este assunto. Respondi que devido ao tipo de projecto, conhecido por Black Projects, a maior parte dos nossos dirigentes ficaram de fora de qualquer tomada de decisão sobre os mesmos, o que considero uma vergonha. Disse-lhe: “senador Pell, todo esse tempo a ser presidente das Relações Exteriores e foi privado da oportunidade de lidar com o maior desafio as relações internacionais…” Respondeu-me: “sabe Dr. Greer, estou com medo de que você esteja com a razão…”

É verdade que os nossos grandes diplomatas e sábios anciãos, como senador Pell,  Presidente Jimmy Carter e outros líderes internacionais, têm sido especificamente e deliberadamente impedidos de terem acesso a este assunto. Esta é uma ameaça directa à paz mundial. No vácuo do secretismo, operações supervisionadas por pessoas que não são  representantes do povo, nem da ONU, nem de outra entidade legítima, ameaçam directamente a paz no mundo.

Testemunho, corroborado por várias testemunhas militares que não sabem uns dos outros e que não tiveram nenhuma oportunidade de conluio, vai mostrar que os EUA e outros países estiveram envolvidos com esses ovnis em ataques armados e,  em alguns casos, ocasionaram a queda de veículos. Como disse a Sra. Boutros Ghali, esposa do então secretário-geral da ONU, se existe uma chance de 10% ser verdade, então isso constitui a mais grave ameaça à paz mundial na história humana.

Tendo pessoalmente entrevistado numerosos e credíveis  funcionários aeroespaciais e militares  com conhecimento directo dessas acções militares, fiquei com a certeza de o termos feito. Por que? Porque esses veículos desconhecidos entraram no nosso espaço aéreo sem nossa permissão e porque queríamos adquirir a sua tecnologia. Ninguém afirmou que existe uma ameaça real para a humanidade vinda desses objectos: obviamente, qualquer civilização  que se desloca entre sistemas à velocidade que usam, poderia terminar nossa civilização num nano segundo, se essa fosse a sua intenção. O estarmos a respirar o ar livre da terra é testemunho suficiente da natureza não-hostil destas civilizações ET.

Fomos também informados que o esforço de Star Wars, mais conhecido por (National Missile Defense System), foi realmente uma “capa” para encobrir a implantação do black project,  “sistemas de armas para rastrear  e destruir ovnis”,  quando se aproximassem da atmosfera da terra. De nada valeu o aviso de  Wernher Von Braun,  no seu leito de morte, relativo ao perigo e  loucura de tal regime, aparentemente em vão (ver o testemunho de Carol Rosin, antigo porta-voz do Wernher Von Braun).

Com os tipos de armas actuais no arsenal secreto – armas mais temíveis até do que  os dispositivos termonucleares – não há nenhuma possibilidade de sobrevivência a um conflito. Ainda na escuridão do sigilo, são tomadas acções em nome da Humanidade e que colocam em perigo o futuro dessa mesma Humanidade.

Apenas uma divulgação completa e honesta pode  corrigir esta situação. Não é possível para mim transmitir em palavras o quão urgente é.  Cada tecnologia, a menos que seja guiada pela sabedoria e um desejo para esse futuro bom e pacífico – único futuro possível – será usado para gerar o conflito. Projectos super secretos que não respondem à ONU,  Congresso dos EUA, Parlamento britânico – em nome da humanidade, não devem continuar a agir desta forma.

Um dos maiores perigos do sigilo extremo é a criação de um sistema fechado hermeticamente e impermeável  à troca aberta e livre de ideias. Em tal ambiente, é fácil ver como se podem cometer  graves erros. Por exemplo, os testemunhos neste projecto, mostrarão que os avistamentos see tornaram mais proeminentes depois de nós desenvolvermos as primeiras armas nucleares  e as mesmas terem sido colocadas no espaço. Ocorreram vários eventos – aqui corroborados por inúmeros funcionários militares credíveis – em que esses objectos voadores não identificados focalizaram e até neutralizaram ICBMs (mísseis balísticos intercontinentais).

E se estas civilizações ET estavam a passar esta mensagem, “por favor, não destruam o vosso belo mundo – e saibam isto: não iremos deixar que sigam para o espaço com tal loucura e ameaçar  outros…” Um evento que demonstra preocupação e até mesmo uma enorme sabedoria cósmica,  poderia ser repetidas vezes interpretado como um acto de agressão. Esses mal-entendidos e a miopia são as coisas que originam guerras.

Independente das nossas percepções acerca destes visitantes, os mal-entendidos não podem ser resolvidos através de contactos violentos. Contemplar essa loucura é  contemplar a destruição da civilização humana. Chegou a  hora dos nossos sábios anciãos e dos nossos diplomatas sensatos, como o senador Pell, tomarem conta desta matéria. Deixar isto nas mãos de um bando de não eleitos, auto-nomeados e em inexplicável operações  é a maior ameaça à segurança do mundo na história. Eisenhower estava certo, mas ninguém o  escutou.

À  luz do testemunho que prova que acções secretas foram tomadas envolvendo confrontos violentos com esses visitantes, é imperativo que a comunidade internacional em geral e o Congresso dos EUA e o Presidente em particular façam o seguinte:

􀂾 Reunir audições para avaliar os riscos para a segurança nacional e internacional, representada pela actual gestão secreta do assunto;

􀂾 Impor uma proibição imediata de armas no espaço e proibir especificamente o ataque primário a objectos extraterrestres, uma vez que tais acções são injustificadas e podem pôr em perigo toda a humanidade;

􀂾 Desenvolver uma unidade especial diplomática para ser o interface com estas civilizações extraterrestres, promover a comunicação e relações pacíficas.

􀂾 Desenvolver uma supervisão internacional devidamente habilitada e aberta de grupo para gerir as relações homem-extraterrestre e que se certifique-se das interacções mutuamente benéficas e pacíficas;

􀂾 Apoiar as instituições internacionais que podem garantir a utilização pacífica dessas novas tecnologias relacionadas com sistemas de energia e propulsão avançados.

Fonte: DISCLOSURE PROJECT BRIEFING DOCUMENT

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 8 de Março de 2011 by in Disclosure Project and tagged , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: