A Arte da Omissao

Equador – Victoria do Povo

Começou na América Latina. Durante a última década, dez países democraticamente votaram em presidentes, determinados em parar a Corporocracia que impiedosamente exploravam os seus povos e recursos naturais. Felizmente o cenário mudou. É precisamente na América Latina, que é ganha a vitória contra o gigante do petróleo, símbolo da Corporocracia; Texaco (Chevron).

Em 1993,deu-se início à maior acção judicial ambiental na história do nosso planeta. 30000 equatorianos acusaram  a Texaco, de ter  despejado  mais de 16 bilhões de litros de resíduos tóxicos nos rios de floresta tropical (em comparação com da BP com 210 milhões de galões de petróleo no Golfo, a  Exxon Valdez  com 11 milhões de litros no Alasca), ocasionando a destruição de ambientes amazónicos e a morte de centenas de pessoas.


O Equador foi mais um caso clássico de exploração da Corporatocracia. Na década de 1970,  seu povo foi alvo de empréstimos predatórios. Sem escrúpulos, os bancos internacionais promoverem biliões de dólares em empréstimos a ditadores equatorianos, que esbanjaram a maior parte do dinheiro em projectos seus e de seus amigos – e também em consórcios de construção/fabricação Americanos. Após a transição para a democracia, o povo do equador viu-se encurralado. A dívida do Equador aumentou para mais de 3. 9 biliões. Em 2007, o governo equatoriano pagou US $1,75 bilião da dívida, mais do que gastou em cuidados de saúde, serviços sociais, o ambiente, habitação e desenvolvimento urbano combinados. Para a Corporatocracia, dívida é uma das suas poderosas armas.

Infelizmente, o Equador foi apenas um dos muitos exemplos. Ao longo dos anos, na  América Latina, África, Oriente Médio e Ásia, ditadores não eleitos foram colocados a governar, através de esforços clandestinos, de corporações multinacionais, bancos internacionais, da CIA e de pistoleiros económicos. Os cidadãos não foram sequer chamados a aceitar ou não os negócios que seus “líderes”  assinaram e que deixaram seus países inundados em dívidas, e suas terras ar e águas envenenadas com resíduos tóxicos.

Mas a maré está a virar. E 14 de Fevereiro de 2011, um juiz determinou que a empresa deveria pagar 9.5 milhões de dólares em danos ambientais. Quase um mês depois, a 13 de Março, a BBC World reportou que a Chevron recorreu contra a sentença. Uma acção de um juiz Americano estava  a impedir o pagamento da compensação por danos ambientais. Estas notícias atraíram  de novo as atenções ao caso , e usando a Internet, cidadãos e activistas compartilham informações e participaram de campanhas virtuais. Um exemplo é a página Toxic Texaco /Texaco Tóxica]

Todos temos que participar. A Corporocracia vai lutar de novo. Nós todos também somos responsáveis pelo que é feito a estes países, pois continuamos a alimentar marcas que não são mais do que assassínios de ambientes e de pessoas, só  para “roubarem” os seus recursos locais. A pressão tem que continuar, tanto na Chevron como a outras empresas de petróleo. Também devemos lutar contra o despejo tóxico que a Corporocracia deixa por onde passa e isto afecta todo o planeta, logo afecta a todos.

Mais um excelente documentário a não perder. O filme “crude” demorou três anos a ser feito pelo aclamado cineasta Joe Berlinger. É a história épica de um dos maiores e mais polémicos casos legais no planeta. Um olhar para dentro do  drama legal contra um pano de fundo do movimento ambiental, política global, activismo de celebridade, defesa dos direitos humanos, média, poder corporativo multinacional e desaparecimento rápido de culturas indígenas. Apresenta a situação complexa de vários pontos de vista, e examina uma situação complicada vista de todos os ângulos, enquanto traz à ribalta uma história importante sobre o perigo ambiental e  sofrimento humano. Temos que ser solidários com a exploração que é feita por esse mundo. Podemos não fazer nada, mas que não seja pelo desconhecimento.

Alguma forma teremos de encontrar globalmente como colocar de novo as empresas ao serviço do interesse público. Temos de parar esta propaganda de capitalismo predatório

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 29 de Maio de 2011 by in Afinal Quem é Terrorista?, Equador and tagged , , , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: