A Arte da Omissao

Líbia – a Guerra da desinformação

Estão a ser vividos  momentos conturbados para a campanha da NATO na Líbia.  O presidente Obama assiste a uma quase revolta do Congresso contra a guerra dispendiosa, enquanto o Secretário da Defesa Gates em Bruxelas, “avisa” os  seus  aliados Europeus  que as suas respostas  “mornas”  podem colocar a missão da Líbia e o futuro da própria Aliança em risco.

Luís Moreno-Ocamp, procurador do Tribunal Penal Internacional (TPI), « alegou no passado dia 9»  que: “Existem indicações de que o ditador líbio,  Muammar Kadhafi terá ordenado a violação de centenas de mulheres durante a sua repressão violenta contra os rebeldes e que ele mesmo terá fornecido viagra aos seus soldados para estimular o potencial ataque”.

A cultura da Líbia é tão cruel para com as vítimas de estupro,  que estas hesitam em seguir em frente com as acusações, factor a atrapalhar as investigações das alegadas acusações. Investigadores da Human Rights Watch e da Amnistia Internacional  não conseguiram  encontrar uma só mulher que tenha afirmado ter sido estuprada. Um investigador sobre direitos humanos da ONU, Cherif Bassiouni, disse à agência France-Presse que as histórias do estupro e do viagra estão a ser  distribuídas por autoridades de Benghazi,  fazendo parte “de uma maciça histeria.’ Na verdade ele havia descoberto apenas três casos”.

Mas será que Muammar Kadhafi deu essa ordem?

A história das guerras americanas mostra que quando o curso de uma começa a ficar difícil, de imediato surgem as campanhas de desinformação, muitas vezes com histórias totalmente inventadas.

1990. O secretário de defesa Colin Powell expressou algumas duvidas se os Estados Unidos deveriam ou não atacar o Kuwait. De imediato várias histórias surgiram, que de acordo com fotos de satélite classificadas, Saldam tinha acumulado 265 mil tropas e 1500 tanques perto da fronteira Saudita. Estas “notícias” resultaram numa mudança de opinião de Powell, e o ataque foi iniciado. Mas após a invasão, uma repórter de St. Petersburgo Times, viu as fotos de satélite de um satélite comercial, e ” não viu nenhum sinal de um quarto de um milhão de soldados ou dos seus tanques”. — http://www.walden3.org/No_casus_belli_Invent_one!.htm

Hawks no Congresso, e Tom Lantos e Stephen Solarz, obtiveram  apoio para o ataque ao Iraque,  com a história de uma menina de 15 anos, que alegava ter  visto bebés prematuros kuwaitianos  a serem retirados das suas incubadoras por soldados iraquianos. A história foi desacreditada quando foi sabido que a menina, filha do embaixador Saudita em Washington, eventualmente nem teria visitado hospitais. Ela foi preparada para relatar esta história  pela firma  Hill & Knowlton, a qual  tinha um contrato de US $11,5 milhões com o governo kuwaitiano.—http://findarticles.com/p/articles/mi_m1316/is_n9_v24/ai_12529902/

A história das intervenções estrangeiras norte americanas está repleta de factos falsas, desde a campanha do “Remember the Maine“, até à  falsa história de um ataque vietnamita  a  contratorpedeiros americanos,  na altura chamado de Segundo incidente do Golfo de Tonkin, a  4 de Agosto de 1964. Sabe-se também através dos documentos da  operação Northwoods, que em 1962 se preparavam acções convincentes, algumas delas até letais, para convencer a América  a concordar com a guerra contra Cuba.

Desde o fiasco das falsas histórias iraquianas em 1990-91, elas tendem a ser lançadas por fontes estrangeiras, geralmente europeias. Isto foi visível com o caso dos documentos yellowcake forjados pela Itália e com as histórias falsas que ligaram Saddam Hussein às cartas com anthrax em  2001. (Veio a ser descoberto mais tarde que o anthrax tinha vindo de  um laboratório dos Estados Unidos).

Anúncios

One comment on “Líbia – a Guerra da desinformação

  1. chatice tuga
    16 de Junho de 2011

    TOMADA DA GRÉCIA, ver VIDEOS MAX KEISER directamente da Grécia, no You Tube da Infowars.
    O processo está pensado para se repetir no resto dos países.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 16 de Junho de 2011 by in Afinal Quem é Terrorista?, desinformação e mentiras, DIANTE DOS NOSSOS OLHOS, Líbia and tagged , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: