A Arte da Omissao

Líbia – o emergir da verdade – 1ª parte

Lizzie Phelan, é uma jornalista irlandesa  independente. Foi correspondente da Press Tv  em Trípoli durante o ataque da NATO

Lizzie Phelan, jornalista e freelancer irlandesa,  reverte para a sua recente entrevista pelo repórter do New York Times, Robert Mackey. Neste artigo, Lizzie desenvolve com grande detalhe os três temas abordados nessa entrevista. Argumenta que, apesar de rotulados de “activistas”, os jornalistas que expressam opiniões contrárias à corrente e que envolvem países que estão na linha de fogo da NATO, estão numa melhor posição para fornecerem informações fiáveis do que os média  corporativos. Se hoje, alguns jornalistas ocidentais se dão ao luxo de serem mais imparciais sobre a Líbia, é só e porque os objectivos militares já foram atingidos. A cobertura grotesca da situação na Síria, pelos meios de comunicação ocidentais é mais uma confirmação desta realidade. Segurar uma realidade complexa, não depende da quantidade de informação acumulada a favor de qualquer dos lados, mas da diversidade dos pontos de vista que reflectem uma determinada situação. Enquanto as condições políticas e económicas da multiplicidade de pontos de vista não forem encontradas, amanhã, como ontem, a primeira baixa da guerra será sempre verdade.

Rede Voltaire | 4 de Fevereiro de 2012

Tradução do artigo “In Lybia now the truth is coming out” de Lizzie Phelan

Hoje fui entrevistada, via vídeo-conferência no Skype, pelo jornalista Robert Mackey do New York Times, sobre a reportagem que realizei sobre os acontecimentos na Líbia e Síria e sobre as minhas críticas aos meios de comunicação ocidentais e do GCC (Gulf Cooperation Council – Ndt), sobre os eventos nesses países. Esta foi a minha primeira entrevista dada a uma grande organização da comunicação ocidental e foi-me dito que amanhã o vídeo será publicado.

Antes da entrevista, enviaram-me três perguntas delineando os tópicos gerais que nela seriam abrangidos. De certa forma a entrevista desviou-se desses tópicos. Assim, vou publicar neste artigo, as três perguntas delineadas antes da entrevista, assim como as minhas respostas, porque sinto ser importante que as respostas completas sejam dadas às questões em causa. Embora tenha referido parte desses pontos na entrevista, existem alguns que omiti.”

Vídeo da entrevista

[youtube=http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=n-O52TTwB-k]

1ª questão

2ª questão

3ª questão

Vídeos relacionados:  Líbia e o imperialismo ; “We are all Bashar al-Asad”; “Green resistance is strong
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 12 de Fevereiro de 2012 by in Líbia, Síria and tagged , , , , , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: