A Arte da Omissao

A história dos Rothschild – Parte 15

links, realces de frases  nesta cor são da minha responsabilidade

Continuação da linha do tempo: (1995) – Ultima parte

O relatório da GAO também referiu que “vários cidadãos (de Israel) tinham sido capturados nos Estados Unidos a roubar tecnologia sensível usada no fabrico  de tubos para  armas de artilharia”.

No documento “Worldwide Challenges to Naval Strike Warfare” (página 31 – Ndt) do Office of Naval Intelligence, é relatado que:

A tecnologia americana tem sido adquirida pela China através de Israel, sob a forma de Lavi fighter e, possivelmente da tecnologia dos mísseis terra-ar.” 

French Prime Minister orders the French Police to close their investigation, and, Rupert Murdoch, born of a Jewish mother and so a Jew by Ashkenazi standards, instructs his editors and news managers around the world to report it as a heart attack, if they need to report it at all.

Na Jane Defense Weekly de 28 de Fevereiro de 1996 é referido que:

“até agora, a comunidade da inteligência não confirmou abertamente a transferência da tecnologia  americana (através de Israel) para a China.” 

“representa um grande passo em frente para a aviação militar chinesa”

Amschel Rothschild, 41 anos, aparece morto no seu quarto de hotel em Paris, enforcado com o cinto do seu robe. O primeiro-ministro francês ordena à polícia francesa para fechar a investigação desta morte e Rupert Murdoch, judeu Ashkenazi (nascido de mãe judia) instruí os seus editores e gerentes de notícias  espalhados pelo mundo, que se necessitarem  de falar sobre esta morte, que reportem que a mesma foi causada por um ataque de coração.

A 12 de Maio, no programa “60 minutos”, Lesley Stahl entrevistou Madeleine Albright, embaixadora da  das Nações Unidas e judia Ashkenazi,  e perguntou-lhe em referência aos anos que os Estados Unidos lideraram as sanções económicas contra o Iraque, que “ouvimos falar que morreram meio milhão de crianças. Um número superior às crianças que morreram em Hiroshima. E, valeu a pena o preço ?“

A embaixadora Albright responde: “eu acho que é uma escolha muito difícil, mas o preço, nós achamos que sim.”

Os seus comentários não causaram clamor público. Na verdade, o holocausto de meio milhão de crianças iraquianas é positivamente admirado pelo governo dos Estados Unidos, tendo em conta que passados menos de 8 meses, o Presidente Clinton nomeou Madeleine Albright como Secretário de Estado.

Enquanto comparecia perante o Comité do Senado, que analisava a sua nomeação, Albright  afirmou: “insistiremos em manter duras sanções através da ONU ao Iraque, a menos que e até que o regime iraquiano actue em conformidade com as resoluções pertinentes do Conselho de Segurança.”

1997: David A. Tenenbaum, engenheiro mecânico do exército e judeu Ashkenazi, “inadvertidamente”, passou informações militares classificadas sobre veículos blindados e sistemas de mísseis a Israel (New York Times, 20 de Fevereiro de 1997). 

o Washington Post reporta que a inteligência norte americana interceptou uma conversa, na qual dois funcionários israelitas discutiam a possibilidade de obterem uma carta confidencial que o Secretário de Estado da altura,  Warren Christopher, tinha escrito ao líder da Palestina, Yasser Arafat.

Um dos israelitas, identificado como “Dov,” comentou que só poderiam obter a carta do, “Mega”, nome de código para agente superior israelita infiltrado nos Estados Unidos.

Martin Indyk, embaixador em Israel, queixa-se em particular ao governo israelita sobre a pesada vigilância de agentes secretos israelitas.

Agentes israelitas colocam uma escuta no telefone de Monica Lewinsky, judia Ashkenazi e filha de um rabino, e gravam sessões de sexo pelo telefone entre ela e o presidente Bill Clinton. O relatório do advogado Ken Starr confirma que Clinton advertiu Lewinsky que as suas conversas telefónicas estavam a ser gravadas e terminou  o caso amoroso. Curiosamente, ao mesmo tempo, é anunciada a caça do FBI ao “Mega”.

A 29 Outubro, Edmond de Rothschild morre em Genebra. Curiosamente, morre no mesmo dia, Anton Szandor LaVey, fundador da Igreja Satã, que no seu livro ” Satan Speaks “, afirmou a sua relação ao texto  The Protocols Of The Elders Of Zion (Os Protocolos dos Sábios de Sião – ndt):

“A primeira vez que li o Protocols of the Elders of Zion, a minha reacção instintiva foi, o que está errado com isso? Não é assim que qualquer plano principal deverá funcionar? Será que o público não merece – ou melhor procura – tal despotismo?”

1998: O Banco Central Europeu é criado em Frankfurt

2000: George W. Bush é eleito (assim o dizem) Presidente dos Estados Unidos. Bush e sua família afirmam ser descendentes da House of Plantageneta, a qual descendente da casa real de Judá.

2001: No dia 11 de Setembro, foi orquestrado o ataque ao World Trade Center por Israel com a cumplicidade da Grã-Bretanha e América, sob as ordens dos Rothschilds,  com o objectivo de retirar a liberdade das pessoas do mundo inteiro em troca de segurança, da mesma forma como aconteceu com o incêndio Reichstag na Alemanha,

Eles também iriam usar os ataques para ganharem o controlo de alguns países, os que até então não tinham autorizado a abertura de bancos centrais Rothschild. Um mês depois da queda da torres, forças americanas invadem o Afeganistão, uma das 7 nações do mundo que não tem um banco central Rothschild.

A 5 de Setembro, menos de uma semana antes do ataque de 9-11, o sequestrador Mohamed Atta e vários outros fizeram uma visita inexplicável a um dos barcos casinos do lobista Jack Abramoff, pro-Israel e judeu Ashkenazi. Nenhuma investigação foi levada a cabo para se apurar o que lá foram fazer.

É descoberta que a comunicação entre agentes de drogas americanos foi espiada. A suspeita recai sobre duas empresas AMDOCS e Comvers Infosys, ambas pertencentes a israelitas. A AMDOCS processa dados de facturação para a maioria das companhias de telefone e tem condições de fornecer registos detalhados de quem está em conversação.

Comverse Infosys constrói equipamentos de escutas usados pela polícia para escutar todas as chamadas telefónicas norte americanas, mas há suspeitas que obtém do Governo israelita metade do seu orçamento para pesquisa e desenvolvimento. Comverse Infosys  construiu uma “porta traseira” no sistema explorado pela inteligência israelita e  as informações recolhidas sobre os esforços americanos na interdição de drogas servem para encontrar caminho para os traficantes das mesmas drogas.

A investigação pelo FBI leva à exposição do maior anel espião estrangeiro alguma vez descoberto dentro dos Estados Unidos operado por Israel. Metade dos espiões suspeitos foram presos quando aconteceu o 9-11.

No dia 11 de Setembro, são presos 5 israelitas  por estarem a dançar e a aplaudir o colapso das torres. Supostamente empregados da Urban Moving Systems, são capturados com vários passaportes e um monte de dinheiro. Mais tarde, veio a saber-se que dois deles revelaram pertencer à Mossad. Os israelitas foram interrogados e eventualmente enviados de novo para Israel.

À medida que os relatórios de testemunhas seguem a actividade dos israelitas,  surgem relatos em que eles foram vistos no Liberty Park no momento do primeiro impacto, sugerindo uma presciência do que estava por vir. Os israelitas são interrogados e depois enviados de volta para Israel.

O proprietário da empresa de mudança usada como cobertura pelos agentes do Mossad, abandona seu negócio e foge para Israel. Depois o governo dos Estados Unidos classifica todas as evidências relacionadas aos agentes israelitas e suas conexões ao 9-11.

Tudo isto veio a público através de uma história em quatro partes passada na Fox News por Carl Cameron. Pressões de grupos judaicos, principalmente da AIPAC, forçam a Fox News a retirar a história do seu site. Duas horas antes dos ataques às Torres, Odigo, uma empresa israelita com escritórios a poucos quarteirões das torres, recebe um aviso prévio através da internet.

O gerente do escritório de Nova York fornece ao FBI o endereço IP do remetente da mensagem, mas o FBI não usa essa informação. O FBI está a investigar 5 empresas israelitas de mudanças como possíveis frentes da inteligência israelita.

É revelado que, antes do ataque, foram negociados milhões de dólares em vendas de acções da American Airlines e United Airlines. O FBI prometeu investigar os compradores, mas nunca revelou o que descobriu. 

Após o ataque ao World Trade Center, cartas anónimas com antraz são enviados a vários políticos e executivos da comunicação social. Tal como o ataque de 9-11, a Al-Qaeda foi de imediato dada como culpada, até que foi descoberto que o anthrax contido dentro dessas cartas é de um tipo específico de antraz usado em armas,  feito por um laboratório militar de Estados Unidos. De seguida, o FBI descobre que o principal suspeito,  é Dr. Philip Zack, um judeu Ashkenazi. Este tinha sido repreendido por diversas vezes pelos seus empregadores devido a comentários ofensivos que teria feito sobre árabes. Imagens do sistema de vigilância interna, mostram Dr. Philip Zack a entrar na área de armazenamento onde trabalhou em Fort Detrick, local onde o anthrax era guardado. Neste ponto, tanto o FBI como os órgãos noticiosos pararam de referenciar comentários públicos sobre o caso.

Irv Rubin , presidente da liga de defesa judaica desde 1985 e judeu Ashkenazi  é preso por alegadamente maquinar a colocação de uma bomba numa mesquita e no escritório de um congressista árabe-americano. Ele morre logo após cortar sua garganta numa tentativa de suicídio, antes de ir a julgamento.

Uma semana antes do ataque ao WTC, a empresa de transporte Zim Shipping abandona seus escritórios no WTC e  rompe o seu arrendamento no valor de US $50.000. Nenhuma razão foi dada, mas o Estado de Israel (os Rothschilds)  é dono de metade da Zim Shipping.

A 3 de Outubro, Ariel Sharon, primeiro-ministro israelita, faz a seguinte declaração a Shimon Peres, outro judeu Ashkenazi, como relatado na rádio Kol Yisrael:

“Cada vez que fazemos alguma coisa, dizem que a América vai fazer isso e vai fazer aquilo….Eu quero  dizer algo muito claro, não se preocupem com a pressão americana sobre Israel. Nós, o povo judeu, controlamos a América, e os americanos sabem disso.”

2002: É reimpresso na integra o Third New International Dictionary da Webster. Fornece uma nova definição de anti-semitismo, o qual não era actualizada desde 1956. Podemos ler;

“anti-semitismo: 

(1) hostilidade contra os judeus como grupo de minoria religiosa ou racial, muitas vezes acompanhada de discriminação social, política ou económica

(2) oposição ao sionismo 

(3) simpatia pelos adversários de Israel.”

As definições (2) e (3) foram adicionados na edição de 2002, pouco antes dos EUA decidirem invadir o Iraque sob as ordens do estado de Rothschild, o que quer dizer,  de Israel. Também neste ano, Ariel Sharon, primeiro-ministro de Israel e criminoso de guerra, ordena o massacre de refugiados no campo de refugiados de Jenin na Cisjordânia.

Mas voltemos à definição actualizada para proteger esses criminosos. O DEA (Drug Enforcement Administration) emite um relatório onde espiões israelitas, fazendo-se passar por estudantes de arte, tentaram penetrar nos escritórios do governo dos EUA. A polícia perto da Whidbey Island Naval Air Station, a sul do Estado de Washington, mandou parar um camião suspeito e deteve dois israelitas, um deles ilegal nos Estados Unidos. Os dois homens viajavam a alta velocidade num camião de aluguer, que segundo os ocupantes,  tinha sido usado para “entregar móveis.”

No dia seguinte, a polícia encontrou vestígios de explosivos de plástico de uso militar, TNT e RDX,  dentro da cabine dos passageiros e no volante do veículo. O FBI, anuncia de seguida que os testes que mostraram explosivos foram “false positive”, devido ao fumo dos cigarros, argumentação que os especialistas dizem ser ridícula.

O caso é encerrado devido a um álibi fornecido por uma mulher. Os israelitas são entregue ao INS para serem enviados para Israel. Uma semana depois, a mulher que forneceu o álibi desaparece.

2003: A 19 de Março, os Estados Unidos invadem o Iraque, dia que em 2003 e de acordo com o calendário judaico, corresponde ao dia santo, o “Dia de Purim,”. No “Dia de Purim,” os judeus comemoram a vitória sobre a Antiga Babilónia, actualmente dentro das fronteiras do Iraque. Que interessante.

Igualmente significativo é que o dia 16 de Janeiro de 1991, dia em que os Estados Unidos terminaram a invasão ao Iraque e sob ordens de Bush Pai, abateram cerca 150.000 tropas iraquianas, correspondia de acordo com o calendário judaico de 1991, também ao dia sagrada de Purim. Purim é  também o momento em que os judeus são encorajados a  vingarem-se sangrentamente contra  seus inimigos.

A Antiga Babilónia, quero dizer Iraque, é agora, uma das seis nações do mundo que não têm um banco central controlado pelos Rothschild. Esta guerra destinou-se também para roubar o abastecimento de água do Iraque para Israel e foi travada com o sangue de militares americanos, que o estado de Rothschild, que é o mesmo que dizer Israel, controla.

Israel sempre lutou por água. Em 1967, teve de roubar as colinas de Golã à Síria, que nos últimos 36 anos abastecia Israel com um terço da sua água fresca.  A água é muito mais preciosa para eles do que as reservas de petróleo que são as segundas maiores do planeta.

O Primeiro-ministro Mahathir Mohamed diz num discurso:

“Os judeus dominam o mundo por procuração. Pegam em outros para lutarem e morrerem por eles.” 

O chefe de polícia de Cloudcroft pára um camião que ia a alta velocidade numa zona escolar. Os ocupantes eram israelitas com passaportes caducados. Alegando serem transportadores, o camião continha várias caixas e móveis velhos. Os israelitas são entregues a imigração. O conteúdo das caixas nunca foi revelado ao público.

Israel implanta esquadrões de assassinos nos outros países, incluindo nos Estados Unidos, mas o governo americano não  protesta.

2004: Dois anos de investigação do possível papel da AIPAC (American Israel Public Affairs Committee, o maior grupo de lobbies políticos nos EUA com mais de 65.000 membros, com o único propósito de usar os EUA para fins de Israel), Larry Franklin, judeu Ashkenazi e analista de nível médio do Pentágono é visto pelo FBI a passar informação classificada a dois funcionários da AIPAC, suspeitos de serem espiões israelitas.

A AIPAC contrata o advogado Nathan Lewin para lidar a sua defesa judicial, o mesmo advogado que defendeu em 1978 o suspeito espião israelita, Stephen Bryen. Larry Franklin trabalhou no Escritório dos Planos Especiais do Pentágono (Pentagon Office of Special Plans), dirigido por Richard Perle. Na altura, Perle (que em 1970, tinha sido apanhado a passar informações classificadas para Israel) insistia que o Iraque estava cheio de armas de destruição maciça e exigia que os Estados Unidos invadisse e conquistasse o Iraque.

Não havia nenhumas armas de destruição maciça e Perle despejou a culpa para a “má inteligência” de George Tenet. Mas o que se sabe é que o Pentagon Office of Special Plans (Escritório dos Planos Especiais do Pentágono – Ndt) estava em coordenação com um grupo similar em Israel, no escritório de Ariel Sharon.

Com dois suspeitos espiões israelitas (pelo menos) dentro do gabinete de onde saíram as mentiras que deram início à guerra no Iraque, parece que o povo dos Estados Unidos foi vítima de um embuste mortal, embuste que começou uma guerra, usou o sangue e dinheiro dos cidadãos norte-americanos com o único propósito de alimentar a opressão de Israel.

O vazamento da investigação da AIPAC para a comunicação social a 28 de Agosto de 2004 foi um  aviso prévio para outros espiões que trabalhavam com Franklin. O prejuízo à investigação do FBI foi completo quando John Ashcroft, Procurador Geral general  dos Estados Unidos ordenou ao FBI para parar com todas as detenções referentes ao caso.

Tal como no caso de Stephen Bryen e no da caça ao “Mega”, este recente escândalo de espionagem parece destinado a funcionários que têm as suas próprias alianças secretas para proteger, impedir o maciço clamor público.

A polícia perto das instalações da Nuclear Fuel Services em Tennessee, parou  um camião depois de uma perseguição de três milhas, durante a qual o condutor em fuga lançou para fora da cabine, um frasco que continha um líquido estranho. Afinal eram israelitas com identificações falsas. O FBI não procedeu à investigação e eles foram libertos.

Dois israelitas tentam entrar na base naval submarina, Kings Bay, lar de oito submarinos Trident. Os testes de explosivos ao camião foram positivos.

Abraham H. Foxman, director nacional da ADL,  publica um livro intitulado, ” Never Again? The Threat Of The New Anti-Semitism“ (Nunca mais? A ameaça do novo anti-semitismo – Ndt), onde afirma que a “mentira” do Novo Testamento, de que os antigos fariseus foram os responsáveis pela morte de Cristo, tem sido também responsável pelo anti-semitismo ao longo dos milénios e, assim, o Novo Testamento da Bíblia é um, “discurso de ódio” e deveria ser censurado ou proibido.

2005: No dia 20 de Janeiro, presidente Bush faz a seguinte afirmação como parte de seu segundo discurso de posse, “quando os nossos fundadores declararam a nova ordem dos séculos.” Isto não é verdade. Os fundadores não declararam a “nova ordem dos séculos”, foi o Presidente Roosevelt em 1933, quando colocou a tradução em latim, “Novus Ordo Seclorum“, no dólar americano.

A 7 de Julho, uma bomba é colocada na rede de metro de Londres. O Ministro das Finanças de Israel, Binyamin Netanyahu estava em Londres na manhã dos ataques para participar numa conferência sobre economia, num hotel que está por cima da estação de metro, onde uma das explosões ocorreu. Binyamin em vez de comparecer na conferência permaneceu no seu quarto, depois de saber por agentes da inteligência israelitas que o ataque iria ocorrer.

Passam agora a existir apenas 5 Nações no mundo sem um banco central controlado por Rothschild: Irão; Coreia do Norte; Sudão; Cuba e Líbia.

Stephen E. Jones, professor de física na universidade de Brigham Young,  publica um livro no qual ele prova que os edifícios do World Trade Center só puderam ser derrubados da forma que foram, com o uso de explosivos. Não recebe  nenhuma cobertura dos media pelas suas pretensões científicas demonstráveis.

2006: O banco Edmond De Rothschild, subsidiária do grupo de bancos da família Edmond De Rothschild em França, torna-se no primeiro banco estrangeiro da família a obter a aprovação da China Banking Regulatory Commission   para entrar no mercado financeiro da China.

A ADL (AntiDefamation League (Liga Antidifamação) – Ndt) impiedosamente baseia-se sobre os governos de todo o mundo,  para aprovar legislação sobre os crimes de ódio, pois estão com medo da exposição cada vez mais forte e em especial na internet, da cabala criminosa de Israel e dos RothschildsSeu trabalho é proteger esta rede criminosa e que melhor maneira de o fazer, do que fazer passar as leis que convertem em criminoso quem expõe um criminoso judeu.

David Irving foi condenado a três anos de prisão na Áustria, para negar o Holocausto. É importante observar que o evento histórico pelo qual pode ser preso para interrogatório, é o Holocausto. Isto é assim, porque tem sido arma que os Rothschilds usam na lavagem cerebral a você, o estúpido GOY!,  que os  judeus são tão pobres e perseguidos quando na realidade controlam a grande maioria das finanças internacionais e multinacionais de todo o mundo.

Fonte:  http://www.rense.com/general88/hist.htm 

A história dos Rothschild – Parte 1  – A história dos Rothschild – Parte 2  –   A história dos Rothschild – Parte3 

A história dos Rothschild – Parte 4 –  A história dos Rothschild – Parte 5   –  A história dos Rothschild – Parte 6

A história dos Rothschild – Parte 7 – A história dos Rothschild – Parte 8   –  A história dos Rothschild – Parte 9

A história dos Rothschild – Parte 10 – A história dos Rothschild – Parte 11 –  A história dos Rothschild – Parte 12

A história dos Rothschild – Parte 13 – A história dos Rothschild – Parte 14


 

Artigos relacionados:

O BANQUEIRO

a nuvem Rothschild

17 comments on “A história dos Rothschild – Parte 15

  1. Pingback: Autor francês revela atividades do Mossad « A Arte da Omissao

  2. voza0db
    15 de Julho de 2012

    Aqui uma das poucas entrevistas de um deles… A falar da Europa mas também dos EUA…
    É caso para escrever… quanto mais caírem, mais nós ganhamos!

    Gostar

  3. M. Cezar
    30 de Julho de 2012

    Os Rothschilds nada mais são do que os maçons responsáveis pela parte financeira do plano.

    Quando Adam Weishaupt iniciou a organização Illuminati precisou dos Rothschilds para financiar a ordem e desta maneira foi se expandindo pela europa e logo depois o mundo inteiro. E foi desta maneira também que financiaram vários pensadores de nossa “história” como: Karl Marx, Albert Einstein… na maioria das vezes judeus como estes citados, de qualquer forma, isto sempre foi importante porque financiar conceitos diferentes gera a necessidade de uma solução, e é aí que os Illuminatis aparecem, para assumir o posto mais importante: a liderança! Sempre foi assim.
    É como o Capitalismo e o Comunismo, conceitos diferentes, ambos criados pelos Illuminatis para gerar um conflito econômico, e assim, alguém terá de apresentar uma solução. É a parte final do plano.

    Gostar

    • urantiapt
      30 de Julho de 2012

      Pois é e aí reside o drama. Primeiro fomentem o caos. Depois surgem como a solução. Quem “sobrevive” no caos, não tem condições de ver quem é a solução. Horrível.

      Gostar

      • ANÔNIMO
        15 de Agosto de 2012

        a solução para isso é sair do sistema financeiro do “controle” e fazer uma outra história, o que já existe, está na cara de todos vocês, mais vocês não enchergam, não procuram saber sobre o assunto. A SOLUÇÃO SÃO AS BITCOINS.

        Gostar

  4. maria celeste ramos
    28 de Agosto de 2012

    Quem me esplica o que é um bitcoin ?? – acabo de ver na RTP1 – 20:52, o Ártico e segundo notícia dos USA derreteu mais em 2012 do que nos últimos 30 anos – deram imagem da extensão do gêlo polar
    E ainda que as temperaturas seráo, no centro do globo, cada vez mais extremas – já sabemos e sofremos isso desde 2000 acentudo mais e mais em 2003 + 2008 e este ano que nem dá pingo de água mas, antes, gelo gigante (granizo) no norte do país que dizimaram pomares (fruta queimada)

    Gostar

    • Luiz Israel vive
      6 de Novembro de 2012

      Esse pode ser o jeito deles exterminarem o mundo
      Veja amigo sobre o projeto Haarp pois não sei por que
      Mas penso ter algo muito a ver com esse degelo
      Da uma lida veie vc axa

      Gostar

      • urantiapt
        6 de Novembro de 2012

        Tenho vários artigos sobre o Haarp
        é só procurar por Haarp

        Gostar

  5. Luiz Israel vive
    6 de Novembro de 2012

    Gostaria realmente de saber se vc tem idéia de que vc esta
    Falando
    Judeu askenzi sao judeus vindo da Europa em geral
    Não só da geórgia como vc fala aí erradamente
    Te pergunto agora
    Vc axa realmente justo Dizer que os rotchilds sao Israel ?
    Vc axa certo comparar uma nação um povo com um grupo terrorista desses

    E o msm de dizer a América ( kkk) eles foram os primeiro então vou chamalos assim
    Vc axa certo eu dizer que o povo brasileiro e ladrão e corrupto só por que sao controlados por corruptos ?
    Então meu caro não compare coisas assim pois vc ofende pessoas que não tem nada a ver com nada eu não sabia de nada disso até eu ler sobre eles (illuminati )
    A 2 meses atras
    Acredito muito nesse plano deles de acabar com o mundo para implementar a nom
    Não use o termo Israel para referise a rotchsild
    agora sabe de uma coisa sempre acei extranio uma coisa
    Nesse prédio wtc fora de ele ter caído muito rápido
    Trabalhavam nesse prédio 500 judeus assim como eu e não morreram nenhum
    E muitos deles que trabalhavam côn. A economia não foram trabalhar nesse dia
    Lembro disso até hoje pois pra foi o maior mistério da vida
    Bom continue seu trabalho e posso te garantir que o povo de Israel o povo judeu não querem dominar o mundo só queremos pais na nossa terra de Israel poder ir dormir sem bomba ou mísseis na minha vizinhança
    O povo de Israel agradece se vc reconhecer que não e justo usar o nome de Israel pra esse grupo de terror sem fronteiras

    Gostar

    • urantiapt
      6 de Novembro de 2012

      Boa noite

      Eu traduzi artigos. E se reparar em todos os 15 artigos, existe este parágrafo:

      “Não pense automaticamente que alguém que tenha o nome Rothschild ou qualquer um dos nomes listados acima façam parte da rede criminosa dos Rothschild. A maioria dos judeus Ashkenazi são inocentes e não fazem parte dela. Este artigo destina-se a informar às pessoas quem é o inimigo, não pessoas de uma determinada raça ou pessoas com determinado sobrenome, que nada têm a ver com esta rede de criminosos.”

      Penso que respondi. O que interessa é fazer conhecer um dos os agentes financeiros que controla este mundo.

      O importante é despertar o interesse de forma a impulsionar tanto a pesquisa como o debate.

      Gostar

    • Tatily Moraes
      3 de Maio de 2015

      Luiz,
      Sempre que o texto se referiu a Israel, quis dizer o Estado, aqueles q estão no poder, em todas as suas formas e não o povo de Israel, que, como todos nós, está totalmente à parte desses planos horríveis e se o soubessem, seriam contra, certamente.
      Sou cristã, com origem judaica e respeito muito o povo judeu e sua história. Mas sei q o governo de Israel não vale nada!
      Daqui do Brasil notamos que não se importam com os inocentes mortos, seja árabe ou israelense. E pior, quando israelenses morrem, usaM isso de desculpa p/ hostilizar mais ainda a população árabe, a qual, começa a ser ‘odiada’ mundo afora também, como ocorreu c/ os judeus e depois c/ os alemães. Tudo plano dessa corja Rothschild.

      Gostar

  6. M. Cezar
    13 de Setembro de 2013

    Gostei da resposta!
    Nem sei como dizer mas o fato é que infelizmente quando se toca no assunto Ashkenazi sempre aparece um judeu revoltado falando coisas desnecessárias.
    As pessoas têem que aprender a abrir mais a mente sobre as coisas. Pois creio que ninguém aqui tenha nada contra nenhum judeu no mundo, e porque teria?!
    Porém, aceitem ou não, é fato que os Rothschilds são judeus, como a própria história mostra, ainda sim a questão não é essa, as pessoas precisam focar no assunto sobre os artigos.

    É impossível por exemplo evitar de falar da Alemanha nazista da 2ª Guerra Mundial mas também é injusto discriminar todo e qualquer alemão por isso. É simplesmente isso! Ninguém está falando mal de ninguém, só estamos falando dos fatos!

    Gostar

  7. Caique Simas
    28 de Outubro de 2014

    Acaba na parte 15?
    Eu nunca tinha lido sobre esse assunto, nem sequer conhecia os Rothschilds. Achei interessantíssimo. Mas meu modo cético em meio a tantos acontecimentos históricos secretos(digamos assim) e a tantas teorias da conspiração, me deixa impressionado. Impressionado em como um grupo de pessoas poderia conseguir dominar quase todo o planeta.
    Se puder me adicione no facebook. “Caique Simas”, de Cabo Frio, RJ. Para me dar essa resposta.
    Abraços!
    Obs: não pude ler todas as partes ainda por falta de tempo, comecei hoje.

    Gostar

  8. A. Fernandes
    18 de Novembro de 2014

    Excelente trabalho. Admira-me em como o “controlo” não arranjou maneira de apagar esta preciosidade. Já agora, tem estimativa para quando irá dar continuidade às publicações?!?
    Meus sinceros parabéns!!
    Abraço!!

    Gostar

  9. jr rs
    22 de Março de 2017

    muito valioso este material

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: