A Arte da Omissao

Corrupção

O TIAC – Transparência e Integridade, ém uma Associação Cívica e elo em Portugal com a Transparency International,  rede internacional líder no combate à corrupção.

“Em Maio deste ano, a TIAC apresentou o primeiro relatório sobre a realidade da corrupção em Portugal escrutinando os principais atores públicos e não-estatais – desde o parlamento e do governo, passando pelo Tribunal de Contas, entre outras entidades – com vista à criação de um “Sistema Nacional de Integridade” (SNI) capaz de enfrentar o fenómeno da corrupção de forma sólida e competente. Este relatório integrou um , de 25 países europeus, elaborado pela Transparency International, que aponta Portugal, Espanha e Grécia como sendo os países com mais limitações no combate às más práticas, estabelecendo uma ligação entre este fenómeno e a crise financeira.”

“Portugal é um país onde há corrupção mas não há corruptos”, lê-se na introdução do relatório da TIAC, numa referência direta ao regime de impunidade que impera na Justiça. O episódio recente em que Cândida Almeida, diretora do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), afirmou, num congresso do PSD, que “os políticos em Portugal não são corruptos”, ilustra bem esta realidade. A afirmação gerou uma onda de indignação entre os portugueses, que não esquecem os negócios obscuros envolvendo partidos e políticos do nosso país que vieram a público.

Há o caso dos submarinos que, na Alemanha, resultou na condenação de diretores da empresa Ferrostaal por suborno a responsáveis governamentais portugueses mas que, em Portugal, não causou nenhuma “vítima”; o caso Somague onde foi provado e condenado o financiamento ilícito de um partido mas cuja multa acabou por ser anulada; Isaltino Morais condenado, em 2009, a sete anos de prisão efetiva e cujos recursos conseguiram adiar a sentença até o caso prescrever em 2011; o caso de Fátima Felgueiras, condenada em 2008 a três crimes de corrupção, no processo “Saco Azul”, que acabou absolvida de todos os crimes, em 2011, pelo Tribunal de Guimarães.

Estes são apenas alguns dos exemplos mais mediáticos onde a corrupção foi além da mera suspeita mas escapou impune. Os números ilustram de forma ainda mais flagrante esta realidade: segundo relata o livro “Corrupção”, da autoria de Luís de Sousa, entre 2004 e 2008 chegaram aos tribunais portugueses mais de 850 casos de corrupção. Deste total apenas 14 resultaram em condenações que, contudo, não foram além da pena de multa.

“A justiça portuguesa não tolera o reformado que roubou arroz no supermercado mas o presidente de câmara que é acusado de subornos de corrupção, de abuso de poder, peculato, nalguns casos acumulando dezenas de crimes, anda anos e anos a fio em recursos que acabam por fazer o processo prescrever”, critica o investigador.”

Por outro lado, diz o investigador, “a própria população portuguesa mostra-se tolerante em relação a determinado tipo de corrupção, sobretudo aquela praticada pelo autarca que rouba mas faz”. De acordo com o inquérito “Corrupção e Ética em Democracia: O Caso de Portugal”, realizado em 2006 por Luís de Sousa e João Triães para o CIES-ISCTE e cujos dados foram incluídos no relatório SNI, 64% dos portugueses tolera a corrupção desde que essa produza efeitos benéficos para a população em geral.

“Isto é muito grave… É preciso que haja uma mudança de mentalidade, uma tolerância zero quanto a estes comportamentos, mostrando sobretudo às pessoas que é possível fazer melhor e que, para isso, não é preciso roubar”, sublinha Luís de Sousa.

Fonte

Anúncios

One comment on “Corrupção

  1. Padeira D'Aljubarrota
    10 de Outubro de 2012

    A propósito das declarações da magistrada Cândida Almeida, penso que terá tido a função de preparar a opinião pública para o que veio a seguir: O arquivamento do Processo Freeport, em que um dos suspeitos era o” Pinóquio”, que mal saiu do governo ausentou-se para Paris.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 9 de Outubro de 2012 by in DIANTE DOS NOSSOS OLHOS, Portugal and tagged , , , , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: