A Arte da Omissao

Mali – EUA cada vez mais envolvidos

flintlock201 (1)tropas das Forças Especiais americanas e do Mali, em  2010 no Mali durante a Operação Flintlock

Sob a bandeira já sobejamente conhecida da luta contra o terrorismo, desta feita no norte da África, a Casa Branca disse na terça-feira que está a partilhar informações secretas com a França e considera o pedido de fornecer ajuda militar na luta contra os extremistas islâmicos franceses no  Mali.

————————————————————–

“Partilhamos o objectivo francês de negar aos terroristas um refúgio seguro na região e apoiamos a operação francesa”, disse o secretário de imprensa da Casa Branca, Jay Carney. “Estamos a apoiar os franceses através da partilha de informações e estamos a considerar os pedidos de apoio logístico.”

Funcionários do Departamento de Estado disseram  que o apoio pode incluir aviões de carga para transporte de tropas  dentro e fora do campo de batalha, aviões de reabastecimento aéreo, munições, peças de reposição, e até mesmo rações para as tropas.

No entanto, o secretário de Defesa Leon E. Panetta, que está em viagem pela Europa, descartou a possibilidade do envolvimento das forças de combate dos EUA. “Não há nenhuma consideração dos EUA em colocar botas americanas no terreno”, disse a repórteres na terça-feira.

Caças franceses atacaram redutos islâmicos dentro de vasto deserto do norte do Mali nos últimos dias e o governo francês afirmou que planeia triplicar o número das forças de  combate para 2500. No ano passado, o Conselho de Segurança da ONU condenou o take-over no norte pelos grupos extremistas islâmicos e rebeldes tribais, e autorizou uma força de paz.

Mas a força Africana não foi programada para agir até ao Outono, e na semana passada, depois de os rebeldes terem ganho consideráveis ganhos militares, o presidente do Mali, pediu ao exército francês para intervir na ex-colónia francesa. Desde a concessão da independência às suas antigas colónias africanas, Paris tem mantido interesse apertado e tem sido participado em inúmeras intervenções militares nas últimas décadas. (fonte)

Artigos relacionados:

Mali: Nova guerra da AFRICOM?

A look at what countries are contributing to Mali

 “A França abriu as portas do inferno”.”Ela caiu numa armadilha muito mais perigosa do que o Iraque,  Afeganistão ou Somália”- disse Oumar Hamaha à Europe1 (fonte)

Advertisements

One comment on “Mali – EUA cada vez mais envolvidos

  1. Chatice
    16 de Janeiro de 2013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 15 de Janeiro de 2013 by in Mali and tagged , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: