A Arte da Omissao

O ciclo Idiota

images

É comum a comunidade cientifica não independente, a que está debaixo da alçada dos grupos económicos, dizer que não é grande a evidência directa entre os problemas generalizados de saúde ou dos danos do ecossistema com o uso de produtos químicos sintéticos.

Alan Perroy, director Geral do Conselho Europeu da Indústria Química, em 2001 disse aos deputados europeus:

“Agora, já é cientificamente demonstrado que existe de facto uma ligação entre os produtos químicos e o aparecimento de doenças,  como câncer, infertilidade, doenças degenerativas do sistema nervoso central e alergias.”

O documentário “O Ciclo Idiota” segue os maiores produtores mundiais de químicos a seguir referenciados, e como as mesmas, ao fabricarem e emitirem substâncias químicas que originam o  cancro, também desenvolvem, produzem e investem nos tratamento do mesmo. O cancro é a doença mais rentável do planeta.

Dow Chemical

BASF

Bayer

Dupont

Astrazeneca

Monsanto

Dr. Linus Pauling, que ganhou o Prémio Nobel da Paz e Química disse: “Todo mundo deve saber que a ‘guerra contra o câncer´ é em grande parte uma fraude.”

Dr. Hideaki Chihara, ex-presidete da  Japan Association for International Chemical declarou, “Em média, a cada 2,6 segundos é isolada ou sintetizada uma nova substância”

De acordo com registo da American Chemical Society, desde 2011, existem  43.903.214 de produtos químicos disponíveis no mercado.

Pensa-se que dos cerca de 100.000 produtos químicos em uso comercial em todo o mundo, cerca de 2 a 5% não têm perfis   toxicofarmacológicas completos.

“Pela primeira vez na história do mundo, cada ser humano é agora submetido a produtos químicos perigosos, desde o momento da concepção até a morte.”

Rachel Carson (foi zoóloga, bióloga e escritora americana, cujo trabalho principal, Silent Spring, é reconhecido como o principal impulsionador do movimento global sobre o Ambiente) – “estas empresas químicas lançam-se na biotecnologia, uma fronteira “inovadora”, como os produtos químicos sintéticos o foram durante meio século atrás. Essas empresas estão agora a desenvolver, produzir e exagerar culturas  geneticamente modificados, que nunca foram testados os seus efeitos na saúde  a longo prazo,  como o câncer.”

Naomi Klein, The Shock Doctrine – “A comercialização de sementes geneticamente modificadas, parece ter sido baseada em relações públicas e não na apresentação de relatórios científicos. A Ciência começou a sentir o impacto de se pôr à frente o comércio em vez da divulgação  e do debate.”

Fonte: About the film, em http://www.japanesepopsongs.com/idiotcycle/

#############

Mais uma vez e em horário nobre (2oh), o Observatório do Mundo da TVI 24, apresentou hoje um documentário que todas as famílias deviam assistir.  Trata-se de saúde pública.

o ciclo idiota (1ª parte)

o ciclo idiota (2ª parte)

Vamos, pelo menos, tentar arranjar formas de nos protegermos destas industrias. Existem formas de  minimizar os seus efeitos, mas para isso temos  de conhecer as causas.

Anúncios

2 comments on “O ciclo Idiota

  1. Chatice
    9 de Fevereiro de 2013

    A Indústria do CANCRO.

    Gostar

  2. Pingback: Monsanto desiste de plantar novos transgénicos na UE | A Arte da Omissao

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 8 de Fevereiro de 2013 by in Documentários, O mundo visto ao microscópio, Saúde and tagged , , , , , , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: