A Arte da Omissao

ACORDEM

os intocáveis… por quanto tempo?

BURKI-BCE-Draghi-e1353268553473

No dia 22 de Janeiro de 2013 e pela primeira vez, o Parlamento Europeu aprovou um relatório crítico sobre o mandato do BCE  no ano 2011 e respectivo papel na actual crise económica e financeira. A deputada Marisa Matias do bloco de esquerda é a autora e apresenta uma análise das consequências devastadoras das políticas de austeridade em geral e em particular os programas de ajustamento:

“o BCE não assume hoje responsabilidades sobre todas as consequências da execução do seu mandato, nomeadamente as que estão relacionadas com o crescimento e a criação de emprego, mas, ao mesmo tempo, recomenda ou impõe aos Estados-membros orientações sobre os mais variados domínios, incluindo política orçamental, legislação laboral e salários, privatizações, etc., excedendo aqui qualquer interpretação razoável dos limites do seu mandato”.

Marisa sugere ainda algumas propostas, no sentido de que o BCE coloque no seu centro de prioridades o crescimento e criação de emprego e que o Parlamento Europeu aumente o seu controlo sobre a instituição.

No final da votação, a deputada considerou a aprovação como um sinal democrático, por achar importante uma mudança na avaliação do PE ao BCE .

“Este é um primeiro sinal democrático, porque é a avaliação do Parlamento Europeu de que o BCE tem que ser repensado. É mais do que evidente que a austeridade nada resolve e o BCE não pode continuar a aplicar essa receita nem soluções que a perpetuem. Além disso não é sustentável manter a separação evidente entre o poder que esta instituição detém e a sua falta de legitimidade democrática. Não podemos ignorar que é esta discrepância que permite que o BCE possa continuar a recusar qualquer reestruturação de dívida que envolva credores, sabendo nós que o BCE é o primeiro de todos eles.” (fonte)

Hoje,  17 de Abril de 2013Marisa retirou o seu nome do relatório aprovado sobre as atividades de 2011 do Banco Central Europeu,  por considerar que o resultado final, após as emendas impostas pelo PPE (família política a que pertencem o PSD e o CDS), desvirtua o seu trabalho. Na versão final do relatório não constam a responsabilização do BCE enquanto membro da troika, os lucros do  BCE gerados com  os programas de ajustamento nem a prestação de contas do BCE relativa a esses programas.

#####################

Peço-vos que espalhem a entrevista da Marisa, porque nela  são relevadas as políticas em uso pelo BCE , a  total ausência  de prestação de contas e o questionável poder do Parlamento Europeu em relação a este agente financeiro. 

Nota:  o realce de frases / palavras com esta cor são da minha responsabilidade.

artigos relacionados: Para melhor compreender a crise financeira (1)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informação

This entry was posted on 17 de Abril de 2013 by in Banca, União Europeia and tagged .

Navegação

Categorias

Follow A Arte da Omissao on WordPress.com
%d bloggers like this: