A Arte da Omissao

Abandonados pelo Estado

Mais de 55% dos desempregados não recebem qualquer apoio do Estado ( 23 Abril 2013)fonte

Taxa de desemprego em Portugal é duas vezes superior à média da OCDE (fonte)

Temos que deixar de olhar para o nosso umbigo e começar a olhar para o que nos rodeia. Num ápice essa realidade pode bater-nos à porta. Teremos que passar por esta experiência  cruel e dramática para acordarmos e exigir um basta?

Anúncios

5 comments on “Abandonados pelo Estado

  1. Octopus
    26 de Junho de 2013

    Meu amigo,

    O povo português continua adormecido pelos 48 anos de ditadura, acha que o Estado (“eleito democraticamente”) resolve tudo.

    O facto é que após quase 40 anos de democracia, as mentalidades não mudaram.

    Vivemos com a sensação de alternativa política que não existe entre um “bloco central” que revesa os seus interesses: agora eu, depois tu.

    Acordar é difícil, temos a mais baixa taxa de jovens a frequentar o ensino secundário da EU, uma das mais altas taxas de semprego, uma das maiores desigualdes sociais, …

    Leio todos os teus numerosos artigos que publicas, infelizmente por falta de tempo raramente comento. De qualquer maneira, bem sabes que estou 100% contigo e o com o teu meritório trabalho nesta rede.

    Um abraço

    Gostar

    • urantiapt
      27 de Junho de 2013

      obrigado

      Gostar

    • Padeira D'Aljubarrota
      27 de Junho de 2013

      Uma das causas do “adormecimento” do povo, são os media. É difícil encontrar um jornal ou um canal tv que não vá ao beija-mão governamental, autênticos lambe-botas, até à náusea. Um nojo de (des)informação.
      Por outro lado, os mesmos media são peritos em desviar a atenção do povo para futebóis e bordéis televisivos (enquanto os donos tratam-nos da saúde). E quando chega a hora das eleições, fazem sobressair as rivalidades partidárias como se fosse futebol com o fim de levar o povo a colocar a cruzinha como quem vai torcer pelo seu clube. E o povo vai na farsa. O resultado são a continuidade de mais três décadas aos 48 anos de ditadura. Embora “eles” digam que estamos em Democracia. Só quando o povo descobrir por ele próprio, que “eles” se escudam atrás da “Democracia” para continuar a mesma política dos ditadores é que haverá revolução.

      Gostar

  2. Ricardo
    28 de Junho de 2013

    Infelizmente, tenho de concordar com Padeira D’Aljubarrota.
    Tenho 38a, empregado (felizmente, ainda) e acho que vivemos numa ditadura encapotada de democracia, ou como eu costumo designar, pseudocracia.

    Gostar

    • urantiapt
      28 de Junho de 2013

      Muito mais perigosa que as ditaduras assumidas. O Povo nada iludido e cego

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 26 de Junho de 2013 by in classe política, Portugal, Sociedade and tagged , .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: