A Arte da Omissao

ACORDEM

Curiosidades do polvo da ciberespionagem da NSA 1 – Programa Fairview

Notas: links dentro de «» e realces com esta cor são da minha responsabilidade

transferir (2)

 Fairview 

De acordo com o ex NSA Thomas Drake, o Fairview é o programa destinado a “controlar a Internet”. Reúne vários programas de vigilância dos EUA, onde o ponto comum é o alcance internacional:

Parcerias com a Alemanha e México para espionar as comunicações destes territórios

O programa Silverzephyr intercepta as comunicações no Brasil e vários outros países latino-americanos (Colômbia, Venezuela, Brasil, México, Argentina, Equador, Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, Paraguai, Chile, Peru e El Salvador)

Parcerias com as operadoras de telecomunicações globais, permitem que a NSA monitorize os seus cabos submarinos

De acordo com o “orçamento negro” da inteligência publicado pelo Washington Post, o programa Fairview custa 94.740 mil dólares (70 milhões de euros) por ano.

 Fairview – equipe Telecom

Para poder vigiar os cabos submarinos de telecomunicações, o governo americano estabeleceu no início de 2000, uma célula chamada de “Equipe Telecom“, que segundo o The Washington Post, tem como função garantir que o máximo do cabo submarino permaneça sob a propriedade – ou  influência – americana. 

Em 2002-2003, esta equipe fez minar a aquisição da Global Crossing americana, um dos maiores proprietários de cabos do mundo, por uma empresa de Hong Kong. A companhia de Cingapura, para poder finalmente adquirir a Global Crossing teve que concordar com uma longa série de concessões, incluindo a de acomodar pelo menos metade da sua direcção, com americanos com habilitações em segurança.

Muitas precauções destinadas a facilitar a potencial vigilância dos EUA mas a reduzir o risco de vigilância externa aos Estados Unidos. Estas revelações sugerem que, assim como os britânicos, os americanos não hesitam em monitorizar cabos submarinos que fornecem o acesso a uma grande parte das telecomunicações globais.

  Fairview – Parceria com o México

De acordo com o jornal Excelsior, o ex-presidente do México, Felipe Calderon, teria assinado um acordo em 2007 com Departamento de Estado dos EUA, autorizando a instalação de um sistema de intercepção de comunicações telefónicas e Internet. Segundo o Der Spiegel do dia 20 de Outubro, o próprio Filipe acabou por ser alvo dessa espionagem.

De acordo com a Globo, até o actual presidente mexicano Enrico Peña Nieto foi alvo da espionagem americana, a quando da sua candidatura a presidente.

Reacção do México: O novo presidente, Enrique Peña Nieto, achou que tal sistema é “completamente inaceitável” e lançou uma investigação para determinar se no âmbito dele, foram cometidos quaisquer actos ilegais. Aprender espionagem com as  suas comunicações, ele exigiu uma explicação de Barack Obama.

Artigos relacionados;

Les grandes oreilles américaines écoutent les Mexicains

La NSA aurait eu accès aux mails de l’ancien président mexicain

 Fairview  – Parceria com a Alemanha

No quadro do programa internacional Fairview, a NSA concluiu uma parceria com a Alemanha, permitindo-lhe controlar uma grande parte da Internet e telefones alemães.

Segundo o Der Spiegel, cerca de 500 milhões de «metadados» são recolhidos por mês, fazendo da Alemanha o país mais espiado da União Europeia (quinze vezes mais do que a França!). O jornal garante que essas intercepções foram realizadas com o consentimento dos serviços secretos alemães, que disponibilizaram aos americanos a estação Bad Aibling, usada como centro de escuta pela NSA.

Resposta da Alemanha: Os serviços secretos alemães admitiram os factos, mas disseram que as comunicações dos cidadãos alemães não estavam envolvidas. A chanceler Angela Merkel acabou por revelar que o programa foi baseado num acordo assinado por Washington e Berlim em 2002, na era de Gerhard Schröder.

Artigos relacionados;

Le camp Merkel révèle que la coopération avec la NSA remonte à l”équipe Schröder

 Fairview  –  o programa Silverzephyr

Este programa de vigilância de telecomunicações brasileiro, foi revelado pelo jornal O Globo. Integrado com o programa internacional Fairview, o programa Silverzephyr consiste numa série de parcerias com operadoras de telecomunicações brasileiras, através das quais a NSA e CIA fazem espionagem a comunicações telefónicas e Internet que passam pelo Brasil, um dos eixos da rede global.

As parcerias foram assinadas depois das pressões comerciais dos Estados Unidos. Além disso, a NSA teve pelo menos até 2002, uma base de espionagem baseada em satélite na cidade de Brasília, potencialmente complementar ao programa. A 01 de Setembro, a Globo revelou que os Estados Unidos tinham espionado as comunicações da Presidente do Brasil, Dilma Rousseff.

Resposta do Brasil : o governo brasileiro garantiu não ter tido conhecimento do programa que foi criado sem a sua intervenção e denunciou o que considera ser uma “violação da soberania”. A espionagem a Dilma Rousseff deu origem a uma crise diplomática com Barack Obama.

Fonte

Artigos relacionados;

Scandale Prism : une “violation de souveraineté” pour le Brésil

Bulling dos Estados Unidos à Espanha – Controlo da Internet

 

One comment on “Curiosidades do polvo da ciberespionagem da NSA 1 – Programa Fairview

  1. Pingback: espionagem dos EUA – Brasil e Alemanha jogam por antecipação | A Arte da Omissao

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Categorias

Follow A Arte da Omissao on WordPress.com
%d bloggers like this: