A Arte da Omissao

Erdoğan recebe em segredo o banqueiro da Al-Qaeda

Tradução do artigo Erdoğan received Al-Qaeda’s banker in secret

Voltaire Network | 6  de Janeiro de 2014

arton181671-4007c

A polícia turca lançou em 17 de Dezembro de 2013, uma vasta operação anticorrupção sem informar o governo. Sem justificações, foram encontradas nas buscas, grandes quantidades de dinheiro, em particular, nas casas de Egemen Bağış, ministro dos Assuntos Europeus e Bilal Erdoğan, filho do primeiro-ministro. Além disso, os filhos de Zafer Çağlayan (ministro das Finanças), Erdogan Bayraktar, (Ministro do Ambiente e Planeamento Urbano) e Muammer Güler (ministro do Interior) foram levados em custódia.

Os três ministros pediram demissão. A investigação está relacionada com o desvio de centenas de milhões de dólares, que declaradamente foram  utilizados no financiamento da guerra secreta na Síria.

O primeiro-ministro, Recep Tayyip Erdoğan, denunciou a operação liderada pelo Movimento Hizmet do seu ex-aliado, Fethullah Gülen. Começou então por demitir mais de uma centena de policiais que supostamente tinham conhecimento prévio das pesquisas e removeu  o promotor Muammer Akkas.

Três parlamentares do Partido Justiça e Desenvolvimento do governo já deixaram os seus lugares, demonstrando assim a indignação perante  as práticas do clã Erdoğan.

Parece que os fundos roubados pelos parentes próximos do primeiro-ministro estavam a ser geridos por um de seus amigos pessoais, Yasin al-Qadi, que o visitou clandestinamente, apesar do seu nome estar na lista das Nações Unidas, das pessoas procurado por terrorismo. Cada vez que o Sr. A-Qadi chegava num jato particular ao aeroporto de Istambul, as câmaras de segurança eram desligadas, era ilegalmente recebido pela guarda pessoal do primeiro-ministro, sem passar pela alfândega.

Yasin al-Qadi é um banqueiro saudita, membro da Irmandade Muçulmana e amigo próximo de Ossama Bin Laden. Admitiu ter estado por trás do financiamento da Legião Árabe de Bin Laden na Bósnia e Herzegovina (1991-1995) e no financiamento dos ataques terroristas contra as embaixadas dos EUA na Tanzânia e no Quênia (1998). De acordo com o FBI, o Sr. Al-Qadi, então a viver em Chicago, era o dono da empresa de informática Ptech, que forneceu aos Estados-Unidos o software que veio a ser usado pela Administração Federal de Aviação (FAA), no processo de  lidar com a crise do 11 de setembro 2001.      

Yasin Al-Qadi também é amigo pessoal do ex vice-presidente Dick Cheney.

Yasin Al-Qadi foi progressivamente removido da lista de terroristas a partir de 2007 (na Suíça). Foi excluído também da lista de terroristas da ONU, em Outubro de 2012. No entanto, a 10 de Outubro de 2013, o Conselho de Ministros da Turquia promulgou um decreto proibindo o acesso a território turco a uma lista de 349 pessoas com ligações à  Al-Qaeda, onde o nome do Sr. Al-Qadi está incluído.

A Junho de 2013, Yasin Al-Qadi envolveu-se num acidente de viação em Istambul, juntamente com o Chefe de Segurança do Primeiro-Ministro, sendo depois hospitalizado. Sem demora, Bilal Erdoğan, filho do primeiro-ministro, dirigiu-se ao hospital para saber dele.

41 ordens de prisão saíram de um tribunal turco, onde se inclui uma para  Yasin al-Qadi.

Anúncios

One comment on “Erdoğan recebe em segredo o banqueiro da Al-Qaeda

  1. Pingback: Al-Qaeda, eterna aliada da NATO | A Arte da Omissao

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 7 de Janeiro de 2014 by in Afinal Quem é Terrorista?, Nato, Turquia and tagged , , , .

Navegação

Categorias

%d bloggers like this: