A Arte da Omissao

cyberbullying

imagem_cyberbullying

Cyberbullying, mais um flagelo com origem no lado negativo da tecnologia. As aplicações colocadas à nossa disposição e dos nossos filhos só têm um fim, lucro. Já nada nem ninguém avalia os prós e contras.  E o mais aflitivo, sem ofender a quem já despertou para este flagelo, é que  muitos encarregados de educação, escolas, professores, se incluem nos que não avaliam os prós e contras da tecnologia que nos é dissimuladamente imposta.

O  bullying ocorre quando existe perseguição e humilhação prolongada por parte de quem se serve do seu poder para intimidar outro mais fraco.Mas no bullying, o agressor tem uma cara. 

É no mundo da tecnologias das redes sociais da Internet, que nasceu o Cyberbullying.  Tenho escrito vários artigos sobre a perda da privacidade levada a cabo por nós mesmos,  no perigo da exposição de fotos das nossas crianças, na exposição das nossas vidas, nas  redes sociais. É com tristeza que por exemplo no google+ veja fotos de crianças carregadas em modo “privado”. Que modo privado é esse? As bases da internet não contemplam privacidade nem segurança, por muito que os fornecedores o garantam.  E basta um carregamento de uma foto do seu filho, pela mão do seu filho, para ele ser um candidato a Cyberbullying. Para o ser na realidade, basta um agressor real ou virtual e uma aplicação de  edição de fotos.

Outro grande flagelo que afecta a geração dos adolescentes da era tecnológica, filhos de pais da era tecnológica, é a ausência da coerência. Quantos pais no seu dia a dia dão o mau exemplo do uso desta tecnologia? Quantos tablets ou telemóveis os pais têm  cima da mesa, nos raros momentos em que a família se reúne? Quantos expoêm as suas vidas e dos seus filhos nas diversas e infindáveis redes sociais?

As redes sociais são o que nós fazemos delas.  Não são o papão. Cultivemos de novo os valores em declínio: manter a nossa privacidade familiar dentro das paredes reais das nossas casas, fazer renascer  o valor da real amizade com um amigo real (não virtual), promover “chats” olhos nos olhos e não escondidos atrás de uma rede informática.

O agressor de Cyberbullying,  usa e difunde por exemplo uma informação, uma foto adulterada, com o fim de difamar e humilhar o seu alvo, também pode usar uma falsa identidade informática para iniciar o seu plano que é o de ganhar a confiança do seu alvo, e para tal usa os meios de comunicação ao seu dispor, como e-mail, zonas de chat, redes sociais, etc. A agressão pode estar a ocorrer e os pais do agressor, estarão completamente aleados do uso que o seu filho dá  a estes meios tecnológicos.

O agressor cyberbullying esconde-se atrás do anonimato que a internet lhe oferece, a mesma internet que, com grande rapidez, o ajuda a espalhar a agressão, “contaminando” todos os que conhecem o alvo. Os nossos adolescentes não estão emocionalmente preparados, para se depararem com insultos, na forma de  calúnias, ofensas, perseguições, boatos e imagens forjadas e por vezes adulteradas, dele mesmo. Onde estão os pais neste processo?

44111731

Cabe-lhes monitorizarem com o conhecimento dos filhos, do uso que  dão ao computador, tablet… Só eles, podem detectar se o seu filho está  a ser uma vítima ou se é um agressor de cyberbullying, evitando desta forma ou a reincidência do processo de agressão ou a ajuda que o filho agredido precisa para saber lidar com a situação. Coloque o computador num local da casa onde haja grande circulação.  Comecem a dar exemplo o exemplo da não exposição gratuita, conversem com eles sobre esta temática, exponham-nos a exemplos e estejam atentos aos sinais que o alvo da agressão pode apresentar:

  • Isolamento
  • Decréscimo no rendimento escolar académico
  • Não querer estar com amigos e colegas
  • Não querer sair de casa
  • Não querer atender o telefone

 

Advertisements

2 comments on “cyberbullying

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 22 de Janeiro de 2014 by in cyberbullying, DIANTE DOS NOSSOS OLHOS, Internet, O mundo visto ao microscópio, Tecnologia, vídeos and tagged .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: