A Arte da Omissao

8 razões para evitar negociar com a Monsanto

Um activista anti-OGM estabelece os riscos financeiros de se trabalhar com o pesticida e as sementes da gigante Monsanto

O core business da Monsanto  está em risco de entrar em colapso com base nas tendências científicas,   técnicas  e de mercado. O seu plano, recentemente anunciado, para cortar 16% da sua força de trabalho global é apenas o começo. A Monsanto não enfrenta só o declínio de receitas, acumula passivos sem precedentes que podem ser repassados aos investidores e parceiros de negócios. Aqui estão oito razões para estar atento à Monsanto:

  1. As vendas do herbicida Roundup e do milho geneticamente modificado Roundup Ready, soja e algodão constituem 90% da receita da Monsanto. A evidência científica aponta para impactos significativos desses produtos na saúde dos seres humanos.
  2. Por exemplo, a Organização Mundial de Saúde declarou que o ingrediente activo no Roundup, o glifosato, é um provável carcinógeno humano. Desde o anúncio, em Março de 2015, que vários países, cidades, e cadeias de lojas por todo o mundo têm proibido ou severamente limitado o uso de produtos com glifosato. Em Outubro de 2015, pelo menos 700 acções judiciais contra danos pessoais, com o aparecimentos do  linfoma não Hodgkin, estavam pendentes contra a Monsanto.
  3. A responsabilidade da Monsanto pode persistir no futuro por muito tempo. Não só porque o glifosato pode ser detectado em muitos tipos de solos durante décadas, como a contaminação OGM auto propaga-se no fundo genético e não pode ser totalmente erradicada.
  4. Numerosos criadores de gado que mudaram para alimentação não OGM reportam melhorias na saúde dos animais e o  aumento de lucros. Se estas alegações forem validadas, a Monsanto perderá o seu maior mercado de OGM e será responsável por perdas extraordinárias cumulativas de toda uma indústria.
  5. Os OGM da Monsanto, concebidos tanto matar insectos como tolerar herbicidas Roundupestão a falhar no terreno; desde 2010 que super bactérias e super-ervas daninhas estão a  tornar-se resistentes em mais de 300 milhões de acres espalhados por todo o mundo.
  6. A rejeição do consumidor aos OGM nos Estados Unidos está a forçar marcas alimentares alimentos  a eliminarem ingredientes OGM e a rotular produtos de marca não OGM.” Esta mesma tendência começou em 1999 na Europa, quando começou a chutar os OGM para fora, e agora aproxima-se o ponto nos EUA,  onde 58% dos consumidores procuram produtos não OGM.
  7. O sucesso da Monsanto tem sido apoiado por uma enorme influência política, especialmente nos Estados Unidos. A política é instável; muda com as eleições e os com os actuais eventos. Como o movimento não OGM ganha dinâmica e a segurança dos produtos é questionada, o apoio político pode diminuir, minando ainda mais as fortunas da Monsanto.
  8. A reputação negativa da Monsanto adiciona instabilidade política e económica. Referida como a “empresa mais odiada do mundo”, a sua impopularidade tem sido ilustrada quando centenas de mães americanas, por todo o país, e mais de 2 milhões de pessoas em 52 países a nível internacional, tomaram as ruas na  “Marcha Contra a Monsanto.”

Fonte

ligne-rouge

É de lamentar que nos últimos 30 anos, amantes das teorias das conspirações, cientistas, médicos e investigadores LIVRES, tenham exposto os efeitos nocivos desta industria, que à custa da falácia de pretenderem matar a fome no mundo, do apoio de pseudo reguladores (FDA, por exemplo), criou um império corporativo, à custa da vida e saúde dos animais e pessoas e do Planeta. A OMS não está inocente nesta triste e criminosa história. Há muito que deveria ser isenta e validar o que se gritava nos quatro cantos do mundo. E tantas doenças e mortes que poderiam ter sido evitadas, para não falar na saúde do nosso planeta.

Sim, nós, como consumidores temos o poder de mudar muita coisa no mundo. Basta querer. E não é só na área alimentar. 

Mas estejamos atentos, a Monsanto pode cair, mas o  TTIP se passar vai infectar a nossa Europa e nada será mais como dantes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: