A Arte da Omissao

Contadores inteligentes – leituras 6x mais altas que a real

Electronic energy meters' false readings almost six times higher than actual energy consumption

Leituras falsas de contadores electrónicos de energia quase seis vezes mais altas do que o consumo real de energia.

Alguns contadores electrónicos de energia podem dar falsas leituras, que podem ser 582% maiores do que o consumo de energia real. Estes dados surgiram a partir de um estudo realizado pela Universidade de Twente (UT), em colaboração com a Universidade de Ciências Aplicadas de Amsterdão (AUAS). O professor Frank Leferink da UT estima que foram instalados contadores potencialmente imprecisos em cerca de 750.000 famílias holandesas. Estes dados foram publicadas na revista científica IEEE Electromagnetic Compatibility Magazine.

Nos Países Baixos, os contadores tradicionais de energia (kWh) – o contador de energia familiar com disco rotativo – estão a ser cada vez mais substituídos por variantes electrónicas (também conhecidas como “medidores de energia estática”). Uma variante bem conhecida deste último é o “contador inteligente”. O governo holandês quer contadores inteligentes em todos os domicílios até 2020.

Consumo real

Há já algum tempo, que correm rumores sobre contadores de energia electrónicos, que na prática, dão leituras excessivamente altas. Isto levou o Prof. Leferink a investigá-los, para ver se realmente podem dar falsas leituras. Juntamente com os colegas Cees Keyer e Anton Melentjev da AUAS, testou neste estudo nove contadores electrónicos diferentes. Os contadores em questão foram fabricados entre 2004 e 2014. Os contadores foram ligados, através de um quadro eléctrico, a uma gama de aparelhos eléctricos, como lâmpadas economizadoras de energia, aquecedores, lâmpadas LED e dimmers. Os pesquisadores compararam então o consumo real do sistema com as leituras dos contadores electrónicos de energia.

582 %

Nas experiências (que foram inteiramente reprodutíveis), cinco dos nove contadores davam leituras muito superiores à quantidade real de energia consumida. Na verdade, em alguns, estes valores foram chegaram aos 582% maior. Inversamente, dois dos contadores deram leituras 30% mais baixas que a quantidade real de energia consumida.

As maiores imprecisões foram observadas quando os dimmers combinados com lâmpadas economizadoras de energia e lâmpadas LED foram ligados ao sistema. De acordo com o Sr. Keyer (professor de Engenharia Eléctrica na AUAS e estudante em processo de doutoramento na UT) “OK, estes foram testes laboratoriais, mas deliberadamente evitamos usar condições excepcionais. Por exemplo, um dimmer e 50 lâmpadas, enquanto uma casa tem em média 47 lâmpadas. “

Explicação

As leituras imprecisas são atribuídas ao desenho do contador de energia, juntamente com o uso crescente de dispositivos de comutação modernos (muitas vezes eficientes em termos energéticos). Aqui, a electricidade a ser consumida não tem mais a forma de onda perfeita, em vez disso, adquire um padrão errático. Os projectistas dos contadores de energia modernos não aplicaram a tolerância suficiente para dispositivos de comutação deste tipo.

Quando desmantelaram os contadores de energia testados, os pesquisadores descobriram que aqueles associados a leituras excessivamente altas continham uma “Bobina de Rogowski”, enquanto aqueles associados com leituras excessivamente baixas continham um ‘Sensor Hall’. Frank Leferink (Professor de Compatibilidade Electromagnética da UT) aponta que “Os contadores de energia testados cumprem todos os requisitos legais e são certificados. Estas exigências, no entanto, não fizeram provisão suficiente para dispositivos de comutação modernos.”

Consumidores

Qualquer consumidor que não confie no seu contador de energia pode testá-lo por uma “empresa de inspecção credenciada”. No entanto, se esta inspecção mostrar que o contador está a funcionar correctamente, o consumidor terá de cobrir os custos envolvidos. No entanto, o teste padronizado não considera os aparelhos que consomem energia em forma de onda. Como resultado, de acordo com os pesquisadores, é um método inadequado para detectar falsas leituras dos contadores. Prof. Leferink e Keyer aconselham os consumidores que duvidem das suas leituras a entrarem em contacto com o seu fornecedor, que então passará a queixa ao operador da rede eléctrica.

fonte

Source: Universidade of Twente

Frank Leferink, Cees Keyer, Anton Melentjev. Static energy meter errors caused by conducted electromagnetic interference. IEEE Electromagnetic Compatibility Magazine, 2016; 5 (4): 49 DOI: 10.1109/MEMC.2016.7866234

Posted in Matter & Energy, Technology on March 4, 2017


Artigos relacionados: Alemanha, contestação popular vai travando ‘planos’ inteligentes, França e Inglaterra seguem exemplo

Por qué el contador inteligente de la luz es una bomba de (ciber)relojería en tu casa

 

Take Back Your Power completo

Anúncios

One comment on “Contadores inteligentes – leituras 6x mais altas que a real

  1. voza0db
    10 de Março de 2017

    Só há uma solução… Ligação pirata à rede nem que seja de apenas uma fase!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Information

This entry was posted on 9 de Março de 2017 by in Contadores Inteligentes, Holanda, radiações and tagged .

Navegação

Categorias

Faça perguntas aos membros do Parlamento Europeu sobre o acordo de comércio livre, planeado entre a UE e o Canadá (CETA). Vamos remover o secretismo em relação ao CETA e trazer a discussão para a esfera pública!

%d bloggers like this: