A Arte da Omissao

ACORDEM

O camião com ajuda para a Venezuela foi incendiado por manifestantes, finalmente foi admitido pela MSM

Notas do tradutor: links dentro de «» e realces desta cor são da minha responsabilidade

Tradução do artigo Venezuela aid truck torched by protesters, MSM finally admit… but of course Maduro’s still to blame  –  RT – 10 de Março de 2019

Venezuela aid truck torched by protesters, MSM finally admit… but of course Maduro’s still to blame

A indignação de queimar um caminhão com “ajuda humanitária” para a Venezuela galvanizou a oposição ocidental ao presidente Nicolas Maduro. No entanto, é agora que um orgão de comunicação corporativo admite que se “enganou” sobre isso, mas que não se espere nenhuma mudança de opinião.

Para a oposição venezuelana e seus partidários em Washington, o incêndio desnecessário de um camião com ajuda destinada à Venezuela, atingida pela crise no mês passado, foi um momento feito para a TV. Como poderia um ditador sem coração de bom grado destruir a ajuda para seu povo necessitado? E quando é que podemos fazer algo sobre isso?

Enquanto o camião queimava na ponte que atravessa a fronteira venezuelana / colombiana, o vice-presidente norte-americano Mike Pence disse que “o tirano” Maduro “«dançou como os seus capangas… queimou alimentos e remédios”». Conselheiro de Segurança Nacional e entusiasta pela mudança de regime, John Bolton acusou Maduro de enviar “«bandidos mascarados”» para queimar as caixas com ajuda, enquanto o administrador da USAID, Mark Green, declarou com confiança que o líder venezuelano “ordenou o disparo e o incêndio ” dos camiões.

Apesar do facto das imagens do vídeo, divulgadas no dia do incidente, parecerem mostrar um manifestante da oposição a atirar um coquetel molotov a um camião, grande parte dos media convencionais contentou-se em seguir a linha oficial. Polegadas de colunas foram dadas a “testemunhas” que viram as tropas de Maduro a incendiar o comboio e, no caso da CNN, os seus repórteres afirmaram ter visto a polícia de choque venezuelana a disparar “dispositivos incendiários” para os camiões.

Só que eles não o fizeram. Enquanto os media convencionais podiam ignorar os jornalistas independentes que começaram a desmascarar a história oficial, não puderam ignorar o New York Times. O Times publicou um artigo e um vídeo no domingo, que comprova que um manifestante da oposição incendiou um camião. Além disso, no vídeo do NYT, está mapeada  a disseminação da mentira “Maduro fez isso”.

Marshall Cohen, da CNN, classificou a derrocada como “um exemplo clássico de como a desinformação se espalha ..a partir de um rumor não confirmado, até aos feeds do Twitter dos principais influenciadores, até aos meios de comunicação de massa.”.

O jornalista Glenn Greenwald respondeu-lhe: “Só pode estar a brincar com esse tweet”. “Foi a CNN – aonde você trabalha – que liderou a disseminação dessa mentira por todo o mundo. A CNN afirmou que viu com seus próprios olhos algo que nunca aconteceu e ignorou todas as provas apresentadas semanas atrás que comprovaram ser uma mentira. ”

Até mesmo os “detectives de investigações online” do Bellingcat – que normalmente se concentram em fotos da Internet à procura da “interferência russa”, publicaram um artigo onde questionam  o confronto na ponte e onde chegam à mesma conclusão que o New York Times.

Com os media a felicitarem-se por um trabalho bem feito, podemos esperar algumas perguntas difíceis sobre os projectos dos EUA na Venezuela?

Será que as declarações do enviado Elliott Elliott Abrams serão agora acompanhadas com uma nota de rodapé, acerca de ter contrabandeado armas para os rebeldes de direita na Nicarágua, também sob o disfarce da “ajuda humanitária“?

Será que o líder da oposição, Juan Guaido, que se declarou “presidente interino” da Venezuela será tratado com algum cepticismo?

E o que dizer sobre o seu papel em espalhar a mentira de que foi o lado de Maduro que queimou os camiões? Será que esse elenco colocará em dúvida futuras declarações de Guaido?

Para os escribas da corte de Washington, tal é improvável. Desde o surgimento da notícia no New York Times, a CNN transcreveu o último discurso de Guaido em Caracas e observou que a Constituição venezuelana tem um artigo que permite à Assembleia Nacional – legislatura relativamente fraca do país – solicitar intervenção militar estrangeira “no momento apropriado”.

vídeo do artigo do New York Times

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informação

This entry was posted on 11 de Março de 2019 by in Venezuela and tagged , .

Navegação

Categorias

Follow A Arte da Omissao on WordPress.com
%d bloggers like this: