A Arte da Omissao

ACORDEM

Extorsão sexual: Médio Oriente e Norte da África

Nota: links dentro de «» e realces desta cor são da minha  responsabilidade

Tradução do artigo Sextortion: Middle East and North Africa, (11-12-2019), Transparency International, licensed under CC-BY-ND 4.0

Este artigo está referenciado no artigo What people think: corruption in the Middle East & North Africa, (11-12-2019),  Transparency International, licensed under CC-BY-ND 4.0

Embora os direitos das mulheres tenham avançado desigualmente no Médio Oriente e no norte da África, um movimento positivo vem se formando na região na última década. As mulheres estão a manifestar-se em números cada vez maiores em apoio à crescente representação no governo, criminalizam a violência doméstica, promovem direitos iguais para mulheres e meninas e uma série de outras questões. Em toda a região, as mulheres estão a lutar para que as suas vozes sejam ouvidas.

Nova pesquisa

As pesquisas existentes mostram que algumas formas de corrupção afectam desproporcionalmente as mulheres, mas historicamente existiam poucos dados sobre as formas de corrupção de género. Pela primeira vez, o lançamento do Barómetro da Corrupção Global (GCB) – Oriente Médio e Norte da África destaca dados sobre extorsão sexual, ou sextortion, no Líbano, Palestina e Jordânia.

Extorsão sexual é uma das formas mais significativas de corrupção de género. Quando o sexo coagido é a moeda do suborno, as evidências apontam para um viés de género que afecta particularmente as mulheres; algumas  são coagidas a fornecer favores sexuais para poderem receber serviços públicos, incluindo assistência médica e educação.

Uma em cada cinco experiência extorsão sexual

Nos três países pesquisados, os resultados demostram que uma em cada cinco pessoas experimentou extorsão sexual ao aceder a um serviço governamental,  assistência médica ou educação, ou conhece alguém que o tenha vivido.

Os dados também mostram que 47% das pessoas pensam que a extorsão sexual acontece pelo menos ocasionalmente. Uma análise mais aprofundada mostra que as mulheres estão significativamente mais propensas a pensar que ocorre com frequência. A taxa mais alta é no Líbano, onde 23% das pessoas experienciaram extorsão sexual ou conhecem alguém que o tenha vivido, seguido pela Palestina com 21% e Jordânia com 13%.

País em foco: Palestina

A Transparency International tem polos locais por todo o Médio Oriente e Norte da África para combater a extorsão sexual  e lidar com questões de género e corrupção.

Na Palestina, a Coalition for Accountability and Integrity (AMAN) recebe reclamações de mulheres que sofreram extorsão sexual nos locais de trabalho públicos e trabalha para fornecer aconselhamento e apoio jurídico. Este parceiro também continua a defender que a extorsão sexual tem de ser criminalizada como uma forma ilegal de corrupção.

O que se pode fazer

Reportar quando acontece. Encontre um advogado e reporte-lhe qualquer caso de extorsão sexual.

Fale nas redes sociais. Divulgue a mensagem de como a corrupção afecta as mulheres. #WomenAgainstCorruption.
Entre em contacto com um «representante local da Transparency International ». Entre em contacto para ver como pode ajudar. (em Portugal-Ndt)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informação

This entry was posted on 12 de Janeiro de 2020 by in corrupção and tagged , .

Navegação

Categorias

Follow A Arte da Omissao on WordPress.com
%d bloggers like this: